sexta-feira, 25 de julho de 2014

As industrias de Fez

O Marrocos desde tempos medievais, é famoso por sua alta qualidade em peças de couro, no qual, esses complementos artesanais não são os melhores nem os mais bonitos, simplesmente são diferentes, exclusivos e muito, mas muito originais.

O processo de converter as peles de animais em peças com cores vivas, permaneceu sem mudanças, desde a época medieval. Bem-vindos aos curtumes de Fez.

As tinturas utilizadas nessas indústrias artesanais, são feitas com materiais naturais e para que as peles obtenham um textura agradável e flexível, utilizam uma extraordinária mistura  que inclui cocô de pombo e urina de vaca.

As crianças são as encarregados de recolher o esterco e dada a necessidade existente, variam um pouco os ingredientes misturando urina humana com a de vaca, com o fim de concluir rapidamente a tarefa. Também são utilizado fezes de cães e animais em descomposição.

Dado o cheiro nauseabundo, a indústria está situada nas periferias da cidade de Fez. Os antigos curtidores, utilizam seus pés descalços para pisotear a pele no esterco, amassando por duas ou três horas.
Uma primeira etapa no preparo da pele, que rende uma maior flexibilidade ao couro. A segunda etapa é o curtimento com pedra-ume e outros tratamentos químicos. A terceira etapa, é a aplicação de tinturas para proporcionar a resistência física e as propriedades desejadas em função do produto final.

Posteriormente, as peças são curadas com sal para evitar a putrefação, devido à possibilidade de infecção bacteriana. Os couros são submergidos depois em água limpa para eliminar o sal e principalmente para para manter a umidade em um nível desejável.

Um método de elaboração que não se perdeu no tempo e que permanece latente na cultura, na vida e na necessidade, desse lendário e assombroso curtume de Fez.






Fonte