quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Esta Mulher Incrível Transformou seu Apartamento em um Hospital para Gatos com Doenças Terminais

Durante o seu dia de trabalho, Maria Torero cuida de pessoas doentes. Em casa, depois do trabalho, distribui cuidados e atenções a mais de uma centena de gatos com leucemia – cerca de 175, segundo a última contagem.

Esta enfermeira peruana transformou o seu apartamento de dois andares com oito quartos em um hospital para gatos com leucemia felina, convivendo com centenas de tigelas de ração e pelo menos duas dezenas de caixas de areia.

Algumas pessoas lhe sugeriram que abrigasse os gatos saudáveis em vez de felinos doentes. "Não é essa a minha função", afirmou Maria Torero à Associated Press. "Sou uma enfermeira. O meu dever é para com os gatos que são despresados", explica. Segundo a enfermeira, é muito difícil as pessoas adotarem um gato adulto, muito menos se tiver uma doença terminal.

Durante os últimos cinco anos, Maria Torero tem cuidado dos felinos à medida que vão sucumbindo fatalmente ao retrovírus comum que provoca a leucemia, que não é contagiosa para os humanos ou outras espécies. Normalmente, a leucemia felina é transmitida através do contacto direto entre gatos, através de comida, tigelas de água e caixas de areia, escreve o Huffington Post.

Esta enfermeira encontra os gatos nas ruas da capital peruana de Lima e nos mercados e testa eles para a leucemia. A maior parte dos gatos de rua são portadores da doença, assim como de parasitas e estão mal-nutridos. Maria Torero abriga apenas gatos adultos para evitar que a doença se espalhe para as gerações mais novas. "Trazer um gatinho para cá é condená-lo à morte", explica.

A enfermeira dá nomes aos gatos e veste eles com pequenas roupinhas. "Cada um tem uma personalidade diferente", indica. A cada dois meses, Maria Torero esteriliza e trata os animais contra os parasitas. Em média, por mês a peruana gasta cerca de €1.300 (3.875 Reais) para tratar dos animais. Metade do dinheiro provém de doações e a outra metade do seu trabalho como enfermeira particular.

Os gatos com leucemia podem sobreviver durante vários anos, embora a sua esperança média de vida seja muito menor que a de um gato saudável. Eventualmente, os animais acabam por morrer naturalmente.








Fonte Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário