quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Mark Bustos, o Homem que Corta os Cabelos dos Sem-tetos


A única folga de Mark Bustos, um "estilista de cabelos" de Nova Iorque, é dedicada ao trabalho. Só que este cabeleireiro não cobra dos clientes, pois nesse dia de descanso só atende pessoas que não podem pagar.

De segunda a sábado, Mark Bustos é apenas um profissional que ganha a vida na "cidade que nunca dorme", Nova Iorque. Aos domingos, este estilista vai para As ruas ajudar os sem-tetos.A ideia surgiu quando este homem, que vive nos EUA, visitou a família nas Filipinas, em 2012. Durante a estadia e impressionado com o nível de pobreza no país, pagou a um cabeleireiro local para tratar dos cabelos das crianças cujas famílias enfrentavam carências econômicas.

"A sensação foi muito gratificante", lembrou ele. "Eu decidi trazer de volta a energia positiva para Nova Iorque." Mark tem também viajado para à Jamaica, Costa Rica, e Los Angeles para dar cortes de cabelo em auxílio àqueles que não podem pagar um corte de cabelo decente.



Por solidariedade, Mark Bustos começou a dedicar o dia de folga, domingo, aos mais necessitados. Foi aí que conheceu o "cliente mais especial" que já teve, Jemar Banks.
"Quase não falou enquanto eu trabalhava. Quando terminei e lhe mostrei o resultado, só me fez uma pergunta: 'Conhece alguém que esteja contratando?'", relatou.


Mark é por vezes acompanhado de sua namorada em suas turnês de domingo - ela pergunta aos seus clientes que alimento eles gostariam de comer. "Uma resposta que temos obtido é: 'Ninguém nunca me pergunta que comida eu realmente quero. Eu normalmente só pego as sobras e restos'". Ele intencionalmente dá esses cortes de cabelo em espaços abertos, como esquinas e calçadas para que o público possa assistir e se inspirar a serem gentis com os menos afortunados.


O modo de Mark retribuir é definitivamente inspirador, mas ele não é o primeiro a fazê-lo. Nos últimos 25 anos, Joe, o Barbeiro , de Connecticut, dá às pessoas desabrigadas, cortes de cabelo gratuitos em troca de abraços.



Nenhum comentário:

Postar um comentário