terça-feira, 30 de setembro de 2014

A Última Igreja de Relva de Hof, Islândia

Hof, em Öræfi, é uma pequena vila no sudeste da Islândia, a cerca de 30 quilômetros a leste de Vatnajökull, e a 20 quilômetros ao sul do Parque Nacional Skaftafell. Como muitas aldeias islandesas, as casas aqui são cobertas com relva, uma prática que se desenvolveu no norte da Europa tão cedo quanto a idade do ferro.

A fim de se protegerem e aos seus animais do rigoroso clima, os colonos construíram abrigos que utilizavam árvores para fornecer uma armação e cobrindo a armação com relva. Perto do fim do século 18, um novo modelo foi desenvolvido com as extremidades das construções feitas de madeira e de relva que cobrem os lados e os telhados. Algumas dessas construções, sobreviveram aos tempos atuais. A Igreja Hofskirkja é uma dessas.

A igreja de Hofskirkja, dedicada a São Clemente, foi construída em 1884, e foi a última igreja relvada construída no estilo arquitetônico daquele tempo. Suas paredes são grossas e montadas com rochas para dar estabilidade, bem como isolamento, um elemento importante a considerar no clima frio da Islândia.

O telhado é feito de lajes de pedra e coberto de relva. É uma das seis igrejas na Islândia ainda de pé, que são preservadas como monumentos históricos. Registros dizem que a igreja foi construída pelo carpinteiro Páll Pálsson, enquanto a fechadura e dobradiças da porta da igreja, foram feitas por Þorsteinn Gissurarson, que era o ferreiro bem conhecido de Hof. A igreja é mantida pelo Museu Nacional, mas também serve como uma igreja paroquial.

A construção de casas de relva era difundida na Islândia, onde a relva era utilizada em casas tanto de pobres como de ricos, e em todos os tipos de casas - moradias, estábulos e igrejas. No século 20, isso mudou drasticamente, já que cada vez menos casas de relvas estavam sendo construídas. Agora, no início do século 21, poucos artesãos praticam o comércio, e o conhecimento está sendo repassado principalmente através do setor de patrimônio.









Fonte Fonte

Um comentário:

  1. Gostei muito do estilo. Se caso for possível no futuro, faço um destes aqui no Brasil. Com a jardinagem do meu pai, vai ficar um espetáculo.

    ResponderExcluir