quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Curionautas Doodles #41

* Essa postagem trás os Doodles, que são as mini-postagens com curiosidades que publicamos no Facebook




Quem trouxe a tuberculose para a América?

As focas foram as que introduziram pela primeira vez a tuberculose no continente americano há mil anos, segundo um novo estudo que trata de aclarar a história e trajetória desta doença e que descarta que fossem os europeus os que, com a conquista, a levassem ao Novo Mundo.

O trabalho foi realizado por pesquisadores da Universidade de Tübingen (Alemanha), a Universidade do Arizona (EUA), o Instituto de Medicina Tropical da Suíça e a Fundação para o Fomento da Investigação Sanitária e Biomédica da Comunidade Valenciana (Espanha).

Para chegar a estas conclusões, os pesquisadores analisaram os esqueletos de três múmias achadas no Peru com mil anos de antiguidade, explicou Iñaki Coma, assinante do artigo, publicado na revista Nature.

Graças às atuais técnicas para sequenciar o DNA, conseguiram isolar o bacilo da tuberculose.
Segundo Coma, os pesquisadores encontraram que este patogênico encontrado nas múmias estava mais relacionado com o bacilo que causa tuberculose em focas e leões marinhos hoje em dia ("Mycobacterium pinnipedii") do que com o que causa a doença em humanos ("Mycobacterium tuberculose" e "Mycobacterium africanum").

"A hipótese é que em algum momento as focas transportaram a tuberculose da África à costa sul-americana, ao Peru", sublinha este pesquisador, quem lembra que estes animais, sua carne e gordura, foram fonte de alimento e abrigo para os humanos.


Via: nature.com




Criam material que pode converter janelas em fontes de energia

Um grupo de cientistas da Universidade Estatal de Michigan (EUA) desenvolveu uma tecnologia que pode ajudar a converter todo tipo de janelas em fontes de energia.

O material plástico é capaz de capturar a luz do sol e convertê-la em eletricidade sem por isso perder sua transparência. Seu objetivo é conseguir, em longo prazo, superfícies invisíveis que ajudem a melhorar a eficiência de infraestruturas e dispositivos eletrônicos.

"Ninguém quer ser sentar atrás de um vidro opaco", afirma Richard Lunt, líder da investigação. "Nós trabalhamos para que a camada luminescente ativa seja transparente". A tecnologia, denominada "concentrador solar luminescente", não é nova. Mas é a primeira vez que a obtém sem alterar a cor do material.

"Em última instância queremos fazer superfícies capazes de captar energia do sol sem que o usuário perceba", explica.


Via: msutoday.msu.edu




Se as antigas armas de fogo japonesas usavam uma mecha como gatilho, como a acendiam?

A tanegashima (teppou / hinawaju) foi um tipo de arcabuz introduzido no Japão pelos Portugueses em 1543. A tanegashima foi utilizada pelos ashigaru, uma classe de samurais a pé. Alguns anos depois da sua introdução, esta nova arma em batalha alterou por completo a forma como a guerra passou a ser feita no Japão.

A resposta para a questão, é que antes de saírem para a batalha, a mecha responsável pela queima da pólvora e consequente acionamento da arma, era acesa ainda nos acampamentos com velas ou tochas, porém, caso a brasa da mecha (Sempre acesa) apagasse durante o combate por exemplo, o soldado a reacendia usando uma pedra de fogo e uma barra de metal ou então, por incrível que pareça, ele usava um isqueiro.

O mecanismo de tais isqueiros, mas apropriadamente chamados de pederneiras, nada mais era que uma caixinha com uma pedra de fogo, um gatilho de metal e um mola para engatilhar e soltar, propiciando a faísca necessária para acender a mecha da arma.


Via: pt.wikipedia.org




Qual foi o primeiro espelho funcional da história?

As primeiras pessoas a verem o seu próprio reflexo, provavelmente o fizeram na água de uma rio ou lago...

Mas o espelho de pedra preta redonda do Havaí é um dos mais antigos que se tem conhecimento. Os espelhos de pedra precisavam ser colocados em água para funcionar. Assim que um disco como o da imagem era colocado no fundo de uma casca de coco e coberto com água, gerando assim o provável primeiro espelho funcional da história. 

Naturalmente que a pessoa precisava se debruçar sobre o coco, dando para imaginar várias havaianas sentadas com meio coco no colo, se maquiando antes de um Luau.

Na imagem, um espelho de pedra negra do Havaí encontrado em 1901.


Via: prm.ox.ac.uk


Nenhum comentário:

Postar um comentário