quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Curionautas Doodles #56

* Essa postagem trás os Doodles, que são as mini-postagens com curiosidades que publicamos na na nossa página no Facebook




O que revelou a análise do DNA do pelo supostamente do Yeti?

Bastante gente diz tê-lo visto em um ou outro local, mas a Ciência segue jogando por terra a teoria da existência do ''Yeti'' ou ''Big Foot''. O último exemplo disso chegou com a análise de um rigoroso inventário de supostas amostras de pelo deste misterioso ser. Pesquisadores de genética humana da Universidade de Oxford realizaram uma profunda análise sistemática destes restos de pelos atribuídos ao ''abominável homem das neves'' e obtiveram resultados bastante desalentadores para os defensores de sua existência.

Depois de estudar 57 amostra procedentes de museus e coleções privadas, chegaram à conclusão de que unicamente 36 delas podiam ser de interesse histórico para o seu trabalho. Por isso se dedicaram a extrair seu DNA para comparar com o genoma de espécies animais conhecidas e descobriram que o pelo procedia de vários espécimes diferentes, embora nenhum deles desconhecido para o ser humano: desde vacas a lobos, passando por ursos, cavalos e coiotes. Inclusive afirmam ter estudado uma amostra de guaxinim procedente da Rússia, país onde estes animais não são habituais.

No entanto seu trabalho sim serviu para encontrar algumas amostra interessantes que lhes puseram atrás da pista de uma nova espécie animal. Dois dos pelos  (procedentes da Índia e Butão) correspondem em 100% com o DNA de um fóssil de urso polar datado do Pleistoceno, isto é, há 40.000 anos. Portanto este material orgânico poderia corresponder a uma espécie de urso desconhecida até agora, assim que os pesquisadores apostam em seguir trabalhando nesta linha e inclusive não descartam realizar uma expedição à zona para encontrar mais pistas sobre este misterioso urso.


Via: newswatch.nationalgeographic.com



Pode uma só gaivota acabar com cinco aviões de combate?

Sim. Depois de aceder ao poder graças a um golpe de Estado ocorrido na República de Benín em 1972, o militar Mathie Kérékou assinou vários acordos de cooperação com a URSS e outros países comunistas que lhe permitiram construir um campo de aviação em Porto Novo, capital do país. O mesmo facilitou utilizar os cinco aviões de combate ''Mirage III'' que o exército local lhe havia capturado da França nos anos 60 depois da independência do país europeu. Mas todas as ilusões do corpo aéreo do país caíram por terra, destruídos por uma terrível casualidade.

Em 1987, um técnico de manutenção aérea, Mathieu Boya, decidiu passar o momento jogando ao golfe junto à pista do campo de aviação. Depois de lançar uma das bolas, a mesma atingiu uma gaivota que passava, o que a fez cair sobre a cabine aberta de um dos Mirage que naquele momento manobraba sobre a pista. Depois do golpe a ave tentou alçar voo e começou a atacar o piloto, o que fez com que este perdesse o controle do avião e chocasse contra as outras quatro aeronaves, as destruindo por completo.

Depois do incidente parece que o animal conseguiu sobreviver, mas o causante involuntário, Mathieu Boya, foi preso ao não poder pagar os 40 milhões de dólares que estavam avaliados os cinco aviões.


Via: xairforces.net




Por que curioso motivo os juízes se vestem de preto?

Por luto. Embora possa parecer surpreendente, trata-se de um costume que data do ano 1694, quando os juízes da Inglaterra se vestiram de negro pela morte da rainha Maria II da Inglaterra (1662-1694). Foi então que a cor acabou sendo apreciada, pois trata-se de uma forma indireta de transmitir respeito e autoridade a partir dessa cor tão sóbria. Daí se mantive nos anos seguintes e se estendeu ao resto de países do mundo, já que naquela época, a justiça britânica era uma das mais modernas.


Via: pt.wikipedia.org




Existe realmente a telepatia?

Segundo recentes descobertas, sim. A telepatia faz referência à possibilidade de comunicar-se de forma psíquica sem mediar nenhum agente ou elemento físico, através de mensagens cerebrais. Apesar de ser empregue em muitas histórias de ficção científica, esta técnica de comunicação tradicionalmente foi catalogada de ''pseudociência'' pela ausência de provas empíricas sobre sua existência. Mas um recente estudo, liderado por cientistas catalães, poderia pôr no rumo desta faculdade atribuível aos seres humanos, pois o mesmo permitiu que fosse enviada uma saudação simples entre as mentes de duas pessoas situadas a 7.700 quilômetros de distância.

No trabalho valeram-se de interfaces cérebro computador (BCI) e computador-cérebro (CBI) para facilitar uma via de comunicação entre as mentes de duas pessoas, uma situada na cidade francesa de Estrasburgo e outra na cidade índia de Thiruvananthapuram.

Assim, utilizando estes complexos sistemas de tecnologia moderna, conseguiram que uma pessoa transmitisse um ''olá'' consciente a outra a milhares de quilômetros através de seu couro cabeludo, sem necessidade de empregar um sistema motor ou sistemas sensoriais periféricos. Desta forma, estes cientistas esperam que seu trabalho permita realizar um grande avanço na neurociência cognitiva, social e clínica e "tenha um impacto em nossa civilização e proponha questões éticas importantes".




Nenhum comentário:

Postar um comentário