segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Paricutín, O Vulcão que Nasceu em um Milharal


Raramente vulcanólogos chegam para assistir o nascimento, crescimento e a morte de um vulcão. Paricutín providenciou essa oportunidade. O vulcão é um cone cinza localizado no estado de Michoacán, no México, perto de uma aldeia coberta de lava com o mesmo nome.

O vulcão entrou em erupção em 20 de fevereiro de 1943, e continuou em erupção até 1952, durante o qual, destruiu as aldeias de Paricutín e San Juan Parangaricutiro, enterrando ambas sob cinzas e lava. A torre da igreja de San Juan Parangaricutiro é tudo o que resta da aldeia, despontando para fora da rocha de lava agora solidificada.

O primeiro cartão postal conhecido do vulcão Paricutín, tomado um dia após a sua erupção: O nascimento de um vulcão.


Diferentemente da maioria dos vulcões, o vulcão Paricutín não existia até aquele dia fatídico. Isso o faz único porque é um dos poucos vulcões cujo nascimento foi testemunhado pelo homem. O vulcão está localizado a cerca de 200 km a oeste de Cidade do México, no campo vulcânico de Michoacán-Guanajuato, que contém cerca de 1.400 respiradouros vulcânicos. Paricutín é o  mais "jovem" vulcão a se formar no Hemisfério Norte.

"VULCÃO Nascido às 17:30 horas do dia 20 de fevereiro de 1943, na aldeia de Paricutín, Michoacán. Foto tirada por Chavez Ruiz em 28 de fevereiro de 1943" 
Durante semanas antes da erupção, os habitantes dessa aldeia, vinham experimentando tremores e estrondos vindos das profundezas da terra. Em 20 de fevereiro de 1943 um fazendeiro, Dionisio Pulido, e sua esposa Paula estavam queimando arbustos em seu milharal quando observaram a terra na frente deles inchar e quebrar para formar uma fissura de cerca de 2 metros de diâmetro. 

O cone de cinzas logo após o seu nascimento em 1943, em um campo de milho mexicano.

O casal ouviu sons de assobios e viram fumaça saindo da fissura, que mais tarde foi descrita como tendo um cheiro repugnante de ovos podres. Dionisio Pulido não tinha certeza do que era, mas se assustou o suficiente para fugir do local. Por incrível que pareça, o que o agricultor testemunhou sem saber, foi o nascimento de um novo vulcão.

(Esquerda) Vista de Uruapan. (Direita) Vista de Parangaricutiro.
No dia seguinte, Dionisio, juntamente com vários outros da aldeia, saíram de madrugada para examinar o local. O que eles viram deixou eles tanto espantados como aterrorizados. Rochas e fumaça estavam sendo lançadas ao céu, enquanto o cone estava crescendo diante de seus olhos. Depois de pouco mais de um dia, o cone já tinha 50 metros de altura, e dentro de uma semana havia chegado a 100 metros, e a lava começou a fluir para a terra circundante.

Mesma vista de Parangaricutiro, alguns meses mais tarde.


As erupções foram se tornando mais poderosas em março, gerando colunas de fumaça de vários quilômetros de altura. O Paricutín foi mais intenso durante o primeiro ano em que ejetou mais 90 por cento do total de material expelido. A espessa fumaça, cinzas, fumaça de enxofre e lava tornaram inseguro para as pessoas continuarem morando nas aldeias de Paricutín e San Juan Parangaricutiro, e eles tiveram de ser evacuados. 

Em agosto de 1944, a maior parte das aldeias de Paricutín e Parangaricutiro estavam cobertas de lava e cinzas. Somente as torres da igreja de San Juan Parangaricutiro eram visíveis acima do campo de lava seca. Devido a evacuação antecipada, ninguém foi morto por lava ou cinzas. No entanto, três pessoas morreram por um relâmpago associado à erupção.

Parangaricutiro: No meio da foto, ao redor da igreja e bloqueando a rua, há uma parede preta de lava escorrendo em direção à igreja. Observe que toda a madeira da igreja e da aldeia está sendo removida, enquanto a cidade é lentamente coberta com lava.
Pelos próximos nove anos, o vulcão continuou em erupção, embora este foi dominado por erupções relativamente tranquilas de lava que queimou os 25 quilômetros quadrados de terra que o cercam. Em 1952, a erupção terminou e Paricutín ficou quieto, atingindo uma altura final de 424 metros acima do milharal onde começou.

Acredita-se que Paricutín seja um vulcão monogenético, o que significa que ele nunca mais vai entrar em erupção, sendo classificado como um vulcão extinto. O cone de cinzas e a igreja enterrada até a metade, são populares entre os turistas hoje em dia.

O nascimento do vulcão gerou enorme interesse não só entre os cientistas, mas a população em geral. Aviões da Pan Am que voavam entre Los Angeles e Cidade do México, foram supostamente desviados de sua rota regular, a fim de serem capazes de mostrar aos passageiros, o novo vulcão. Ele ainda chamou a atenção do cinema. Filmagens do vulcão durante sua fase ativa, foram incluídas no filme Captain from Castile (Capitão de Castela) da 20th Century Fox, lançado em 1947.




Foto de 1943, mostra uma espetacular erupção do Paricutín à noite.



Imagem de satélite do cone de cinzas do vulcão Paricutín.

A igreja de San Juan Parangaricutiro semienterrada por lava.






Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário