terça-feira, 14 de outubro de 2014

A Igreja Coberta de Areia de Skagen

A cerca de 2 km a sudoeste do centro da cidade de Skagen, na Dinamarca, está uma igreja de tijolos semi-enterrada na areia. Conhecida como a Velha Igreja de Skagen ou A Igreja Enterrada (Den Tilsandede Kirke em dinamarquês), esta igreja do século 14, dedicada a São Lourenço de Roma, era uma enorme estrutura com uma longa nave abobadada, com contrafortes exteriores e uma torre com telhado em forma de escada.

O edifício tinha 45 metros de comprimento e a torre, 22 metros de altura. Durante a última metade do século 18, a igreja foi parcialmente enterrada pelas areias das dunas próximas. Durante anos, a congregação se esforçou para manter a igreja livre da areia, tendo que cavar a entrada cada vez que um serviço era realizado. Eles desistiram em 1795 e a igreja foi demolida, restando apenas a torre como a única parte da estrutura original ainda de pé. Cerca de 18 metros da torre estão visíveis acima da areia.

A areia começou a derivar da Råbjerg Mile, uma duna de areia em movimento entre Skagen e Frederikshavn, por volta do início do século 17. Esse deslocamento de areia sobre a terra ocorreu em muitas áreas costeiras em todo o Mar do Norte entre 1400 e 1800, afetando a Escócia, Dinamarca e Holanda e levando à desertificação de muitas cidades e vilas.

A areia atingiu a igreja até o final do século 18. Entre 1775 e 1795, à porta da igreja teve que ser escavada para a congregação ser capaz de atender o serviço. Por fim, os frequentadores da igreja de saco cheio, decidiram abandonar a igreja para sempre. O mobiliário, decoração interna e qualquer coisa de valor foram removidos.

Embora não seja mais funcional, é uma das igrejas dinamarquesas mais conhecidas hoje em dia. Sua torre tem atraído a atenção de turistas de toda a Dinamarca, e inspirou escritores como Hans Christian Andersen a escrever o conto "En Historie fra Klitterne" ("A Story from the Sand Dunes").

Escadaria da torre

Janela da igreja

Vista a partir da igreja
Dunas de areia nas proximidades

Fonte Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário