terça-feira, 14 de outubro de 2014

A Verdadeira Guerra dos Cem Anos...Montenegro e Japão

É chamada de Guerra dos Cem Anos o conflito bélico entre França e Inglaterra que, na verdade, durou 116 anos, de 1337 até 1453. Logicamente, e por aproximação, seria mais adequado chamar de Guerra dos Cem Anos a um conflito bélico que durou 102 anos...Entre Montenegro e Japão.

A opressão do Império otomano sobre os povos eslavos da Península Balcânica no sudeste da Europa, desencadeou várias rebeliões contra os turcos e depois do apoio do Império russo a seus irmãos eslavos, estourou a Guerra russo-turca (1877-1878). Depois do fim das hostilidades o Congresso de Berlim de 1878, por iniciativa dos britânicos e presidido pelos alemães, os Bálcãs reorganizaram-se.

Montenegro aumentou o seu território e assegurou a sua precária independência. Em 1904 dois impérios em expansão, o russo e o japonês, puseram seus olhos nos territórios da Coreia e Manchúria (China) começava a primeira grande guerra do século XX.

Montenegro, para compensar o apoio recebido contra os turcos se aliou ao que pensava ser o vencedor e também declarou guerra ao Japão.

Tratado de Portsmouth

Os problemas internos da Rússia e o poderio da marinha japonesa garantiram o triunfo, contra todo o prognóstico, aos japoneses. Em 5 de setembro de 1905, com a mediação do presidente norte-americano Theodore Roosevelt, as delegações russa e japonesa assinaram o Tratado de Portsmouth (EUA), Mas ninguém foi como representante de Montenegro.

Em 1991, durante o conflito das Bálcãs, as repúblicas da Eslovênia, Croácia, Macedônia e Bósnia-Herzegovina se separaram da República Federal Socialista da Iugoslávia ficando unicamente constituída por Sérvia e Montenegro. Passando em 2003 a ser denominada Sérvia e Montenegro.

Bandeira de Montenegro
Em 21 de maio de 2006, em um plebiscito, 55,4% da população montenegrina apoiou a independência desse território e em 3 de junho de 2006 o parlamento de Montenegro ratificou estes resultados proclamando a independência do país, com o que a confederação da Sérvia e Montenegro deixavam de existir fragmentando-se em dois estados: Sérvia e Montenegro.

E neste ponto é onde alguém se tocou de que após 102 anos, seguiam em estado de guerra com o Japão. No final de junho de 2006, Akiko Yamanaka, vice-ministro das Relações Exteriores do Japão, viajou a Podgorica para assinar a paz e assim, poder reconhecer a Montenegro como um estado independente.

Fonte Fonte Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário