terça-feira, 7 de outubro de 2014

Cobras Venenosas: As 10 Cobras mais Perigosas do mundo


Quando se discute listas sobre as cobras mais mortais do mundo, a maioria das pessoas usa apenas um critério e não levam em conta outros fatores significativos. Como resultado, muitas listas "Top 10", tendem a ser imprecisas ou, no mínimo, distorcidas. Essas listas geralmente se baseiam exclusivamente sobre a toxicidade do veneno das serpentes;

há também pessoas que concentram as suas listas de "cobras mais mortais" com base em acidentes ocorridos nos países em que vivem ou estudam, ou são apenas ideias.


Considerando os fatores mais significativos, o site reptilegardens.com criou uma lista bem mais relevante, e aparentemente mais objetiva, das cobras mais letais do mundo. A lista foi compilada usando a Regra do Quociente de Perigo Internacional. O quociente é baseado em 6 fatores críticos em relação às outras cobras na lista. Em cada categoria um máximo de 5 pontos é concedido e por isso, quanto maior o número, maior ou pior fator está em relação às outras cobras na lista.
Da publicação do site reptilegardens.com, nós do curionautas.com.br, decidimos resumir para apenas as 10 cobras que figuram no topo da lista, com maior numeração comparada com o resto da lista completa.

Os parâmetros usados para a classificação desta lista foram:
O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie.
Rendimento médio de veneno em uma mordida.
Toxicidade do veneno.
Comprimento das presas.
Disposição defensiva típica.
O número de mortes por ano pela espécie.
Pontuação total.





Echis (Echis carinatus) | África e Ásia

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 1
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 1
Toxicidade do veneno: 5
Comprimento das presas: 2
Disposição defensiva típica: 5
O número de mortes por ano pela espécie: 5
Pontuação total: 19

A Echis mata mais pessoas na África do que todas as outras cobras venenosas africanas juntas. Segundo alguns pesquisadores, parece que os seres humanos são muito suscetíveis ao veneno desta cobra - que poderia muito bem ser a cobra mais venenosa do mundo, para os seres humanos.




King brown ou cobra de Pilbara (Pseudechis austalis) | Austrália

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 4
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 5
Toxicidade do veneno: 2
Comprimento das presas: 3
Disposição defensiva típica: 3
O número de mortes por ano pela espécie: 2
Pontuação total: 19

Um relatório afirma que a maior quantidade de veneno já extraído de uma cobra, 1300mg, veio de uma Pseudechis austalis.




Mamba negra (Dendroaspis polylepsis) | África

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 4
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 3
Toxicidade do veneno:3
Comprimento das presas: 2
Disposição defensiva típica: 5
O número de mortes por ano pela espécie: 3
Pontuação total: 20

Estas serpentes são grandes, alertas e agressivas em sua defesa pessoal - a mamba negra é uma das cobras mais temidas do continente Africano.




Jararaca-do-norte (Bothrops atrox) | América Central / América do Sul

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 3
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 3
Toxicidade do veneno: 2
Comprimento das presas: 4
Disposição defensiva típica: 5
O número de mortes por ano pela espécie: 4
Pontuação total: 21

Tratam-se de cobras grandes e muito defensivas que causaram muitas mordidas.




King Cobra (Ophiophagus hannah) | Ásia

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 5
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 5
Toxicidade do veneno: 3
Comprimento das presas: 3
Disposição defensiva típica: 3
O número de mortes por ano pela espécie: 2
Pontuação total: 21

Esta é a maior de todas as cobras venenosas e muito inteligente. Dizem que elas podem inocular veneno suficiente em uma mordida para matar um elefante.




Víbora de Russell (Daboia species) | Ásia

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 3
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 3
Toxicidade do veneno: 3
Comprimento das presas: 3
Disposição defensiva típica: 4
O número de mortes por ano pela espécie: 5
Pontuação total: 21

Esta serpente é a mais mortal do Sri Lanka.




Taipan da costa (Oxyuranus scutellatus) | Austrália

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 4
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 3
Toxicidade do veneno: 5
Comprimento das presas: 3
Disposição defensiva típica: 5
O número de mortes por ano pela espécie: 2
Pontuação total: 22

O veneno inoculado em uma única mordida da Taipan é suficiente para matar até 12.000 porquinhos da índia. Esta é a maior cobra venenosa da Austrália. Antes do soro anti-ofídico estar disponível, 100% das mordidas eram fatais.




Barba Amarilla (Bothrops asper) | América Central / América do Sul

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 4
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 4
Toxicidade do veneno: 2
Comprimento das presas: 4
Disposição defensiva típica: 5
O número de mortes por ano pela espécie: 4
Pontuação total: 23

Essas grandes cobras agressivas têm longas presas, e muito veneno tóxico. Os membros deste gênero são algumas das únicas cobras que podem, e regularmente fazem, atacar dando o bote com o alcance de mais da metade do comprimento de seu corpo.




Biúta (arietans Bitis) | África

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 3
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 4
Toxicidade do veneno: 3
Comprimento das presas: 4
Disposição defensiva típica: 4
O número de mortes por ano pela espécie: 5
Pontuação total: 23

Muitas pernas e braços precisam ser amputados devido aos danos do veneno desta serpente.




Taipan de Papua (Oxyuranus s. canni) | Nova Guiné

O tamanho médio de uma serpente adulta desta espécie: 4
Rendimento médio de veneno em uma mordida: 3
Toxicidade do veneno: 5
Comprimento das presas: 3
Disposição defensiva típica: 5
O número de mortes por ano pela espécie: 3
Pontuação total: 23

Mortes por ofídios venenosos são 100 vezes maiores na Nova Guiné do que na Austrália devido à qualidade e a disponibilidade de tratamento. Estas cobras são semelhantes às Taipans costeiras australianas.

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário