segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Curionautas Doodles #63

* Essa postagem trás os Doodles, que são as mini-postagens com curiosidades que publicamos na na nossa página no Facebook




O estresse pode ser contagiado de uma pessoa a outra?

Não é nenhum vírus, mas o estresse também pode ser contagioso. Assim afirma uma equipe de pesquisadores do Instituto Max Planck de Ciências Cognitivas e do Cérebro Humano de Leipzig e a Universidade Técnica de Dresden (Alemanha). Ao que parece, basta com observar uma pessoa em situação de estresse para experimentar nas próprias carnes, essa situação. Inclusive não é necessário que o estressado se encontre fisicamente perto, já que é suficiente com vê-lo pela televisão, para que nos contagie seu estado de tensão.

Os especialistas trabalharam com vários pacientes, aos que submeteram a experimentos para medir seus níveis de tensão e de cortisol, o hormônio que segrega o corpo quando se está estressado. Enquanto um grupo realizou um exame aritmético complexo, outro grupo dedicou-se a observá-los ao vivo e outro grupo seguiu-lhes através de uma gravação em vídeo.

E os resultados evidenciaram que 95% dos examinados aumentaram seus níveis de estresse, enquanto que 30% dos que viram em pessoa também o fizeram. A porcentagem foi reduzida a 24% no caso das pessoas que viam aos sujeitos examinados através de uma gravação. Além disso comprovou-se que o stress aumentava se o sujeito via o seu companheiro em uma situação de grande tensão. Daí que os pesquisadores concluam que "o estresse tem um enorme potencial de contágio, pois deve ter um mecanismo de transmissão que pode provocar um estado similar de estresse hormonal no observador".


Via: mpg.de




Qual é o grande erro histórico do filme "Jurassic Park"?

A saga literária e cinematográfica de Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros, passou à história como uma de grande sucesso. A mesma produção conta a criação de um extraordinário zoológico em uma ilha imaginária em que os cientistas conseguem devolver à vida a várias espécies de dinossauros graças à engenharia genética.

No entanto, as coisas não saem bem, assim que esses gigantescos animais acabam se apoderando das instalações para pôr em xeque aos protagonistas dos livros e filmes.Todos estes ingredientes permitiram que Steven Spielberg se valesse dos efeitos especiais para recriar de forma espetacular esses seres pré-históricos, fazendo com que a trilogaa acabasse se convertendo em um dos grandes sucessos de bilheteria dos anos 90.

Uma das principais atrações do "Parque" são os "Tyrannousaurus Rex", enormes carnívoros de até 13 metros de comprimento e oito toneladas de peso. O problema é que, como costuma ocorrer nesses casos, o filme se toma uma '"pequena grande licença artística"': esses dinossauros não viveram no período Jurássico (há 199-145 milhões de anos), mas sim, no Cretácico (145-65 milhões de anos).

De fato, calcula-se que esta espécie viveu cerca de 100 milhões de anos após a época Jurássica, há uns 66 milhões de anos. E isso não é tudo, pois também foi calculado que sua velocidade real era menor que a demonstram no cinema, pois corriam a um máximo de 45 quilômetros por hora, o que teria impedido ele de perseguir um jeep como no filme.


Via: naukas.com




É verdade que os sapatos de salto alto eram usados por homens?

Atualmente os sapatos de salto alto são um sinônimo de feminilidade, já que unicamente são utilizados por mulheres ou homens que por uma razão ou outra realizam o transformismo (Nota: alguns japoneses homens, utilizam sapatos salto-alto apenas por estilo, bem como os integrantes da banda Kiss:)). No entanto, ao longo da história, este peculiar calçado não foi um elemento quase exclusivo do gênero feminino, mas pelo contrário, foi empregado como peça indispensável para homens e desprendiam uma grande masculinidade.

Os primeiros a empregar sapatos de salto alto foram os arqueiros persas que iam a cavalo, já que permitiam que se firmassem no estribo dos animais, para poder manipular com destreza os seus arcos.
Posteriormente chegariam a Europa no final do século XVI graças à presença de embaixadores do Reino Persa por toda Europa. Aqueles homens estenderam a moda por todo o continente e a aristocracia da época começou a utilizá-los apesar de que não eram lá muito cômodos.

A tanto chegou o gosto por este calçado, que alguns inclusive aumentaram o salto até dez centímetros. Por conseguinte, esta tendência de modernidade manteve-se durante cerca de dois séculos, até que a Revolução francesa de 1789 supôs o começo do fim para o absolutismo e os símbolos da aristocracia da época, entre eles os sapatos de salto alto de cor vermelha que um século antes tinha fomentado Luis XIV da França.


Via: bbc.com




Qual era o segredo de Bruce Lee para dar seus extraordinários golpes?

Uma das ações mais lembradas do ator e lutador de artes marciais Bruce Lee era seu famoso "soco de uma polegada". O mesmo consistia em um golpe seco e de enorme força que executava sem a necessidade de deslocar quase nada de seu braço para conseguir energia. Simplesmente bastava alguns poucos centímetros para conseguir um impacto brutal com efeitos devastadores, no qual, durante anos foi um completo enigma para a Ciência. No entanto,vários estudos recentes têm desvendado algumas de suas chaves e descobriram que grande parte de seu mérito estava em todo o corpo.

Um deles, realizado pelo neurocientista britânico Ed Roberts, averiguou que o músculo do braço não era o mais importante na hora de efetuar o golpe, mas sim, a capacidade do cérebro para interiorizá-lo. É que para levar a cabo, entra em jogo a área motora suplementar, uma zona que coordena os movimentos musculares das extremidades. Como acontece em outras situações, quando uma pessoa pratica uma tarefa durante bastante tempo esta habilidade se instala em zonas mais profundas do cérebro, de forma que fica interiorizada e não precisa tanto do córtex cerebral.

Por isso, poderia se dizer que Bruce Lee foi capaz de adaptar seu cérebro até conseguir gerar mais matéria branca em algumas zonas do mesmo que lhe permitiam realizar este "soco de uma polegada" quase sem esforço. Mas é preciso ter em conta que para executá-lo, é necessária uma enorme coordenação das pernas, braços, quadris, joelhos, pulsos e cotovelos, de forma que todas estas partes funcionavam como uma única "máquina" capaz de gerar suficiente energia e concentrá-la toda no punho.


https://www.youtube.com/watch?v=oRf49fMVOLE
Via: dailymail.co.uk

Nenhum comentário:

Postar um comentário