segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Curionautas Doodles #71

* Essa postagem trás os Doodles, que são as mini-postagens com curiosidades que publicamos na na nossa página no Facebook




Como a vespa constrói o seu ninho?

Quando uma vespa rainha sai da hibernação, começa a procurar um local para construir um ninho. Primeiro, cria um pecíolo, que forma o pé principal do qual o resto do ninho ficará pendurado (como o pecíolo que prende uma folha ao seu caule). Para produzir o material de que o ninho é feito, as vespas recolhem e mastigam madeira apodrecida e matéria vegetal com as suas potentes mandíbulas. Esta matéria é combinada com saliva para gerar uma pasta ideal para construir ninhos –mesmo em fendas e cavidades difíceis, como beiras de telhados.

A próxima tarefa da rainha é começar a construir uma pequena estrutura de células hexagonais viradas para baixo que forma o corpo principal, usado para a criação da prole. Depois de construir a primeira célula na ponta do pecíolo, adiciona mais seis em volta dessa, e assim por diante até o ninho estar do tamanho de uma noz.

No interior de cada célula, a rainha põe um ovo para criar uma prole inicial de fêmeas obreiras. Quando as larvas nascem, a rainha para de construir o ninho para passar cerca de um mês cuidando da prole. Quando já conseguem tratar de si mesmas, as jovens vespas assumem o papel de obreiras e retomam a construção. Com as obreiras já ativas, a rainha pode concentrar-se em pôr ovos e criar larvas. O maior ninho de vespas registado do mundo atingia 3,7 metros de comprimento.




A Caverna dos Cristais de Naica: Um lugar perigoso

A maior parte das grutas tem uma temperatura fresca constante, isolada das flutuações na superfície. Mas na cidade mexicana de Naica existe um complexo de grutas onde a temperatura do ar é superior à mais alta jamais registada no Vale da Morte, na Califórnia (especificamente máximas de 58 °C). Pior ainda, a Gruta dos Cristais (ou Cueva de los Cristales) está ligada a galerias inundadas e tem de ser constantemente bombeada para ser mantida seca.

A umidade é de quase cem por cento; suar não produz qualquer efeito. Como o ar nos pulmões é mais frio do que o ar que respira, a água tende a condensar-se neles, o que leva a uma progressiva insuficiência respiratória. Os geólogos que estudam a gruta usam máscaras respiratórias e trajes especiais com uma rede de tubos que fazem circular água arrefecida por gelo em uma mochila. Assim, conseguem trabalhar de 20 a 30 minutos seguidos. Sem esta proteção, sucumbiriam à hipertermia e morreriam em cerca de dez minutos.




Qual o país com menor altitude a nível mundial?

As Maldivas são o país de menor altitude a nível mundial, um arquipélago com mais de mil ilhas, aglomeradas em 26 atóis de coral, cujo ponto mais elevado está a apenas 2,4 metros acima do nível do mar –e onde 80% da área terrestre está a menos de um metro acima do oceano.

O tsunami de 2004 causou prejuízos equivalentes a mais de 60% do PIB nacional e 14 ilhas tiveram de ser evacuadas, apesar de ter ocorrido durante a maré baixa. Mesmo sem tsunamis, as Maldivas estão condenadas. No atual ritmo de subida do nível do mar, todo o país poderá estar submerso em 2100. A mineração dos recifes de coral para utilização na indústria da construção só está aumentando o problema, ao remover a única proteção natural contra as ondas.

 Via: insects.about.com en.wikipedia.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário