quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Plimoth Plantation: O Museu Vivo de uma Colônia Inglesa na América do Século 17

No início do século 17, um grupo de separatistas, que veio a ser conhecido como "Pilgrim Fathers" (Pais peregrinos ou somente peregrinos), fugiu do ambiente político volátil da Inglaterra e veio para a América do Norte, a fim de obter a separação religiosa da Igreja da Inglaterra.

Eles se estabeleceram em um lugar, que hoje é a moderna cidade de Plymouth, em Massachusetts, EUA.
A colônia, criada em 1620, é uma das mais antigas colônias de sucesso a ser fundada pelos Ingleses e o mais antigo assentamento Inglês continuamente habitado no que viria a ser os Estados Unidos da América.


Hoje, Plymouth tem um papel especial na história americana, e muitas das pessoas e os acontecimentos que cercam a colônia de Plymouth, se tornaram parte do folclore americano, incluindo a tradição norte-americana de Ação de Graças. O assentamento da colônia de Plymouth foi recriado em um vilarejo falso chamado Plimoth Plantation, ou plantação de Plimoth, onde atores encenam eventos e o cotidiano dos colonos Ingleses do século XVII.

Plimoth, localizada a 2,5 km ao sul da aldeia original inglesa do século 17, traz vividamente a vida colonial de Plymouth. Aqui, você vai encontrar casas modestas com estruturas de madeira, decoradas com reproduções dos tipos de objetos que pertenciam aos peregrinos, hortas com ervas aromáticas usadas na cozinha, animais, armazéns, campos e uma fortificação.

Os "habitantes" perambulam em trajes que retratam os dos moradores reais da colônia de Plymouth, que estão ansiosos para dar aos visitantes um pedaço da história. Eles adotaram os nomes, pontos de vista e histórias de vida das pessoas que viveram e trabalharam na Colônia em 1627, e cada um tem uma história única para contar. Você pode perguntar a eles sobre suas crenças religiosas, educação e criação dos filhos, jardins, cozinha, ou qualquer assunto de seu interesse. É como viajar de volta no tempo e conversar diretamente com os peregrinos.

A vila inglesa de1627, vagamente segue uma linha de tempo, representando cronologicamente o ano civil de 1627 no final de março a novembro - os meses em que o museu está aberto - mostrando o dia a dia das atividades de vida conforme as estações do ano, assim como alguns eventos históricos importantes, como funerais e celebrações especiais.

Juntamente com o assentamento, há uma recriação do local de origem dos Wampanoag, onde modernos Nativos de várias nações, explicam e demonstram como os ancestrais dos Wampanoag viveram e interagiram com os colonos. Perto da pretensa Plymouth Rock, está ancorada uma réplica em escala real do Mayflower, o navio que trouxe os primeros colonos para Plymouth.

Os detalhes do navio, desde as madeiras de carvalho maciço e cordames de cânhamo betumado, à lanternas de madeira e chifre e mapas coloridos à mão, foram cuidadosamente recriados para dar a sensação de que o navio é original do século 17.

A bordo você pode explorar as cabines apertadas dos passageiros do navio, a espaçosa cabine do capitão e espreitar os níveis mais inferiores, onde os alimentos, roupas, móveis, ferramentas e outros itens necessários para começar uma colônia eram armazenados. Se pode conversar com os marinheiros para aprender sobre os perigos da viagem marítima e as ferramentas de navegação do século 17.

As terras do museu em Plimoth também incluem currais, onde raças históricas de gado são mantidos; um centro de artesanato onde muitos dos objetos usados ​​nas exposições da vila são criados; um cinema onde são exibidos vídeos educativos, um site de Educação Colonial para grupos de jovens e adultos, e um centro de visitantes com exposições internas e programas educacionais.













Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário