quarta-feira, 1 de outubro de 2014

死人憑 - Shibito Tsuki: Quando um Espírito Possui um Cadáver


Shibito Tsuki, é a condição lendária japonesa, em que o espírito de outro ser toma posse de um cadáver. Esse misterioso efeito, no qual existem poucos registros, está catalogado no livro "Compilado de Lendas Inpaku" do pesquisador Ogiwara Naomasa e apesar da sua origem não ter sido jamais descoberta, o curionautas.com.br compartilha essa lenda com exclusividade.

Por volta do período Chōkyō (1487-1488), em uma certa aldeia no país de Inaba, município de Iwai (Atualmente Município de Iwami, Província de Tottori), um camponês veio a falecer vítima de uma longa doença. Enquanto a família do morto esperava o monge para as devidas funções fúnebres, o cadáver do camponês de repente, começou a se mover e se levantou. Os homens da família trataram de segurá-lo, mas sua força era incrível e mais de 5 homens foram arrastados pelo, agora, monstro.

Após isso, o outrora camponês comeu e bebeu vinho de arroz, mas não dormiu por vários dias. Devido a que naquele momento ouve a mudança de estação, o calor do verão fez com que sua carne apodrecesse, soltando um horrível fedor e de sua boca e olhos, um líquido podre vertesse.

Os familiares constataram que algo havia possuído o cadáver do camponês e em peso, trataram de fazer orações, que não surtiram efeito algum. Sem mais o que fazer, os familiares foram embora para às casas de outros, deixando a criatura presa à chave em sua antiga morada.

No entanto, o monstro entrou em um estado de fúria ao se encontrar sem comida ou bebida e um dia após ter quebrado tudo na casa, a criatura caiu e não mais se mexeu. Os familiares ao constatarem isso, fizeram o funeral às pressas acreditando que a maldição havia sido desfeita.

E assim, o curionautas.com.br, descobre, traduz/adapta e compartilha a misteriosa versão japonesa do zumbi, tão popularizada no ocidente, na esperança de que o leitor não deixe de compartilhar este post, para que mais pessoas saibam de curiosidades assim:)

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário