domingo, 2 de novembro de 2014

Britânico Lança Livro com Elaboradas Receitas Preparadas no Motor do Carro

Alfred Cary, um estudante de Administração residente em enley-on-Thames, Oxfordshire, acaba de lançar "Carbecue", um livro com dezenas de receitas que ele mesmo experimentou durante suas viagens pelas estradas do país.

O jovem, possuidor de um pequeno Ford K, translada-se com frequência de sua casa até a cidade escocesa de Edimburgo, uma viagem de mais de 600 quilômetros em que é necessário uma parada para comer.

Amante da boa mesa, Alfred enfrentava um dilema em suas viagens: os restaurantes que encontrava pelo caminho eram muito caros, a não ser que escolhesse tragar o que é servido em estabelecimentos de "junk food" ("comida lixo"), coisa que não gostava. A terceira opção -que também não satisfazia o seu paladar- consistia em comer um sanduíche frio preparado em casa antecipadamente.

Assim, Alfred decidiu implementar "e melhorar" um velho sistema utilizado pelos caminhoneiros norte-americanos, que consiste em colocar os alimentos crus em um duplo invólucro de papel alumínio e depois deixar que assem no calor do motor em rotação.

"Eu ia dirigindo com meu irmão e ele me contou que havia lido a respeito dessa forma de cozinhar, de modo que decidimos ignorar os restaurantes e cafés de beira de estrada e experimentar isso. Fizemos bifes de cordeiro e ficaram deliciosos", lembra o estudante.

"Toda a comida fica muito boa, com um sabor similar ao dos pratos preparados no vapor em casa", detalha o "motorista cozinheiro", e se apressa em responder a pergunta que todos fazem. "Não ficam com cheiro de fumaça ou combustível. O papel alumínio separa completamente os alimentos e o motor".

"Havia lido alguns manuais de como cozinhar sobre o motor, mas todas as receitas eram para salsichas processadas. Queria demonstrar que se pode preparar comidas realmente deliciosas", acrescenta.
No porta-malas de seu carro, Alfred sempre tem utensílios de cozinha, azeite e condimentos diversos. Antes de sair de viagem, põe também no bagageiro, a comida que desfrutará no caminho. Além disso, já conhece perfeitamente o tempo de cocção que leva cada prato, podendo planificar assim, a hora de seu almoço.

"Um queijo camembert ao forno pode ser preparado em 25 minutos, enquanto que um peito de pato aos cinco temperos com massa, demora uma hora. Por isso, se o que você quer comer é este último prato, bastará com que uma hora antes do momento escolhido para almoçar, pare o carro um momento para meter a comida sob o capô."

Para o jovem, cozinhar desse modo "é algo que faz muito sentido: por que pagar para obter comida quente no caminho, quando se tem uma fonte de calor se desperdiçando bem na frente?".
Além disso, afirma que seu método tem um encanto adicional: comer no campo na beira da estrada, longe das aglomerações.
Com frequência, Alfred convida a sua namorada para românticos jantares fora. "Preparei a ela, lombo de porco ao estilo chinês e hambúrgueres de atum, e ela adorou", narra.


Em seu livro, o estudante descreve detalhadamente 25 receitas "não de comida lixo" elaboradas "ao motor", e todas experimentadas por ele mesmo. "Minha favorita é robalo oriental com chili, limão e gengibre sobre espinafres", diz.

"Jamais dirijo para cozinhar, mas sim, que cozinho quando dirijo", enfatiza o chef, esclarecendo que essa é uma maneira que resulta ecológica e rentável.

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário