terça-feira, 4 de novembro de 2014

O Reaparecimento do Estranho Cervo-vampiro

Depois de análises realizadas por uma equipe de investigação dirigida pela Wildlife Conservation Society (WCS), foi confirmada a presença de um estranho cervo com presas de vampiro nas ladeiras arborizadas do nordeste do Afeganistão. Seu último avistamento foi há 60 anos.

Trata-se do cervo de almíscar da Caxemira, uma de sete espécies similares que se encontram na Ásia. O último avistamento científico no Afeganistão foi obtido por uma equipe de investigação dinamarquesa que atravessou a região em 1948. O novo estudo foi publicado na revista Oryx.

A espécie está classificada como "em perigo" na Lista Vermelha da UICN devido à perda de habitat e sua caça ilegal.

Suas glândulas odoríferas são cobiçadas pelos traficantes de fauna silvestre e consideram como mais valiosas que o ouro, chegando a 40.000 euros (125 mil reais) o quilo no mercado negro. As distintivas presas de sabre dos machos, são utilizadas durante a época de acasalamento para competir com outros rivais

A equipe de investigação registrou cinco avistamentos, incluindo um macho solitário na mesma zona em três ocasiões, uma fêmea com um filhote e uma fêmea solitária, que pode ter sido a mesma que acompanhava à cria.

Segundo a equipe, os cervos de almíscar são discretos e difíceis de detectar, e por isso, não podiam ser fotografados.

"O cervo de almíscar é um dos tesouros vivos do Afeganistão", disse o co-autor Peter Zahler, Diretor Anexo de Programas da Ásia de WCS. "Esta rara espécie, junto de animais mais conhecidos como o leopardo das neves, são o patrimônio natural desta nação em guerra. 
Esperamos que as condições se estabilizem logo para permitir a WCS e seus sócios locais, melhor avaliar as necessidades de conservação desta espécie".

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário