segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

O voo UTA 772 e o Google Maps

O caso dessa postagem começa quando vi a imagem acima no google images e decidi ir atrás pra ver do que se tratava. Verifiquei então a latitude e longitude no Google Maps e percebi que a imagem estava incrustada no meio de um deserto na África e fiquei assombrado. Com um pouco mais de investigação, descobri uma incrível e trágica história por trás da imagem.

O voo UTA 772 estava programado para voar de Brazzaville na República do Congo ao aeroporto de Paris na França, em 19 de setembro de 1989.
Esta é a rota que deveria ter seguido. O voo nunca alcançou Paris, caindo em uma região em Níger. Todos os que vinham a bordo morreram.

Dezoito anos depois, familiares das vítimas juntaram-se no lugar onde os destroços caíram, para construírem um memorial.
Devido a ser uma localidade tão remota, muitas peças da fuselagem podem ser encontradas no local.




O memorial foi criado por Les Familles de L’Attentat du DC-10d’UTA, uma associação de famílias das vítimas em conjunto com habitantes locais.




Foi construído em grande parte à mão e usando pedras escuras para criar um circulo de 60 metros de diâmetro.












O monumento foi construído a partir da asa esquerda do avião, que foi transportada ao local pois foi encontrada a 16 km de onde se encontra a maior parte dos destroços.






Uma agência de notícias em Londres recebeu um telefonema de um anônimo, segundo o qual a Jihad Islâmica seria responsável pela explosão. O anônimo exigiu a libertação do xeique Abdel-Karim Obeid, que havia sido sequestrado no sul do Líbano em julho de 1989 por forças de Israel. A agência recebeu um novo telefonema de um anônimo, o qual dizia que um grupo de resistência do Chade havia sido responsável.






Entretanto, vários anos mais tarde, o governo da Líbia, se tornaria o principal suspeito, visto que em 1999, Muammar Gaddafi admitiria sua participação direta no planejamento do atentado de Lockerbie. Gaddafi aceitou pagar US$ 35 milhões como indenização às vítimas, porém, com a condição explícita de que o governo da Líbia não teve participação no ataque contra o voo 772. O motivo para o pagamento dessas indenizações seria o embargo imposto à Líbia em 1993 que foi suspenso temporariamente em 1999.















O monumento pode ser visto no Google Earth e no Google Maps.
Seis cidadãos líbios foram condenados pelo ataque terrorista. Usaram uma bomba dentro de uma maleta para explodir o avião, o que resultou na morte de 155 passageiros e 15 tripulantes.

Cole estas coordenadas no Google Maps para ver o monumento: 16°51′53″N 11°57′13″E 
Ou clique aqui.

Fonte Fonte Fonte Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário