quinta-feira, 19 de março de 2015

Estas são as 10 Mulheres Mais Mortíferas que Ainda Vivem Entre Nós

Tivemos grandes vilões homens que marcaram a história de muitos, e também mulheres. A maldade não discrimina sexo, raça nem cultura, tudo o que se precisa é um cérebro suficientemente inteligente, distorcido e cruel para conseguir fazer tanto mal e seguir como se nada tivesse acontecido. Este é um novo nível de loucura que evidentemente não é nada bom para ninguém.

Este é o top 10 das mulheres mais perigosas do mundo.

1. Anna Vasilyevna.
Também conhecida como: Anna Chapman. Uma dos maiores espiãs da Rússia que agora é modelo de ligerie.

2. Samantha Lewthwaite.
Também conhecida como: A Viúva Branca. Está na lista dos criminosos mais procurados pela Interpol e é uma destacada membro do grupo radical islâmico Al-Shabaab. Mais de 100 morreram por suas mãos.

3. Beverley Allitt. 
A assassina em série mais odiada do Reino Unido segue viva. Assassinou 4 crianças, tentou matar a outros 3, e causou danos físicos a outros 6, tudo isso sem um motivo claro. Trabalhava em um hospital e assassinava por meio de injeções letais, sua vítima mais jovem tinha apenas 2 meses de idade.

4. Juana Bazarra.
Também conhecida como: A Dama do Silêncio. Ela era uma lutadora profissional de luta livre e assassinou 11 idosas mexicanas embora acredita-se que tenha matado mais.

5. Fusako Shigenobu.
Era uma terrorista japonesa que tentou jogar em dois bandos, com a China e a Coreia do Norte, mediante a formação de um Exército Vermelho e incitando os japoneses a fazerem uma revolução.

6. Biljana Plavsic.
Era do mais alto escalão da política na guerra da Bósnia a princípios dos anos 1990. Aproximadamente 25.000 sérvios foram etnicamente exterminados por Bósnia-Herzegovnia. Muitas das mortes foram iniciadas por Plavsic, quem apenas alegava que era "uma coisa natural".

7. Claudia Ochoa Félix. 
Apelidada como a "Kim Kardasgian" das quadrilhas mexicanas, supostamente é a líder do grupo hit S.A. chamado de Los Antrax. Multi-milionária, viajou com o grupo e este, supostamente assassinou mais de 300 pessoas.

8. Coronel Fanette Umuraza.
Também conhecida como A Rainha Número um. Ela era a segunda no comando do Exército Revolucionário Congolês, em que este estava por trás de uma série de delitos, entre eles estupro, assassinatos e recrutamento forçado de crianças. Cometeu atrocidades com tal falta de pudor, que lhe faziam manicures e tratamentos faciais enquanto esperava que, tanto adultos quanto crianças, morressem.

9. Katherine Knight. 
A primeira australiana a quem negaram liberdade condicional. Começou cortando a garganta do cão de seu namorado na frente dele. Depois apunhalou-o por ele dormir durante uma de suas relações sexuais. Finalmente, matou-o, esquartejou seu corpo e depois aferventou a carne para alimentar seus filhos.

10. Maria Locciardi.
Também conhecida como: A madrina. Ela era a cabeça de um dos sindicatos da máfia mais temidos de Nápoles, a Camorra. Supervisionou a escravidão de centenas de mulheres na prostituição, bombardeou o escritório do fiscal, ordenou assassinatos, e começou uma guerra de clãs em que mais de 100 pessoas morreram devido aos carros bomba e disparos com bazucas.

Fonte

2 comentários: