domingo, 26 de abril de 2015

Eles Foram Surpreendidos Enquanto Escavavam um Túnel a um Templo Chinês


Uma quadrilha contemporânea de saqueadores de tumbas foi presa quando tentava cavar um túnel de 50 metros para o ancestral templo Guanghui na China. Para realizar tal operação, alugaram um restaurante próximo como base.

O objetivo dos ladrões era chegar ao Pagode Hua, parte do Templo Guanghui, localizado em Zhengding, um condado a sudoeste da província de Hebei, China. O pagode de 4 andares erigido durante à dinastia Tang (618-907 d.C.), um período com frequência citado como o auge cultural da civilização chinesa. Ricamente decorado com esculturas de Buda, elefantes, e animais aquáticos, o Pagode Hua possui quatro edifícios adjuntos, todos coroados por uma ponta em forma de ovo.

Parte do túnel escavado.

Foi reportado que o grupo de oito ladrões começou a abrir passo a partir do restaurante que alugaram em fevereiro e chegaram a estar a 20 metros de seu objetivo antes de serem presos com as mãos na massa (ou melhor, na terra). O plano de pilhagem se viu interrompido quando o Escritório de Investigações Criminosas foi alertado de atividade incomum na área, localizando a passagem subterrânea e chegando até o restaurante, onde haviam sacos cheias de terra e também, tábuas de madeira cobrindo 7 metros da entrada do túnel. Cinco dos oito membros do grupo criminoso foram presos e o resto empreendeu fuga.

Pagode Hua do Templo Guanghui.



O saque de tumbas é um grande problema na China, onde os ladrões utilizam métodos agressivos e sofisticados para extrair as valiosas relíquias enterradas na antiguidade da milenaria nação oriental. Os artefatos depois são vendidos no mercado negro a compradores de outras partes do mundo. De acordo com o Ministério de Segurança Pública da China, em 2010, a polícia investigou 838 casos entre saques de tumbas e relíquias antigas e desde então, esse tipo de atividade delituosa só tem aumentado.

Fonte 

Nenhum comentário:

Postar um comentário