terça-feira, 7 de abril de 2015

Terríveis Fotografias Revelam as Histórias Daqueles que não Conseguiram Realizar o Sonho Americano

Imigrantes com cicatrizes, violações aos direitos humanos, crianças feridas...  Isto não mostram em nenhum lugar.
Este é um projeto que retrata os diferentes imigrantes que sofreram acidentes ou experiências cruentas em sua passagem pela fronteira dos Estados Unidos. Aqui há de tudo: tentativas de estupro, espancamentos, acidentes de trem, assaltos, drogas, etc.

A vida para algumas pessoas não é nada fácil; Teófilo, Mariana, Armando, Salvador, são alguns dos nomes dos protagonistas de histórias dignas de serem convertidas em contos de terror. Quem tomou estas fotografias foi o fotógrafo Nicola "Ókin" Frioli em sua série intitulada "Al otro lado del sueño" , onde tenta transmitir a dor dessas pessoas e talvez, conseguir um pouco de empatia, porque só quando alguém conhece o tipo de humilhação que muitos imigrantes viveram, pode conseguir reunir a força e o entusiasmo para se pôr de pé e exigir que as coisas mudem.

Ela é Mariana, nasceu em Honduras, tem 29 anos: foi assaltada enquanto cruzava o México com a intenção de chegar aos EUA. Os bandidos fizeram-na cair em um barranco onde evitou uma tentativa de estupro. Seu colega de viagem foi espancado quando tentou protegê-la. Ela foi levada a um hospital em Tabasco e depois a outros 3 hospitais mais onde em nenhum lhe fizeram a cirurgia que precisava para seu braço. Passaram 2 semanas e sua situação se tornou crítica, o último doutor que a examinou lhe pôs uma tábua de imobilização e depois chamou a imigração.
Ele é Armando, vem de El Salvador. Seu destino era os Estados Unidos, mas foi deportado em Baja, Califórnia.
Enquanto ia em um trem atravessando o México, quando tentou subir pela segunda vez ao trem, caiu e a máquina lhe cortou um braço. Agora Armando espera um certificado de refugiado.
Estas pessoas precisam cobrir seus rostos para proteger sua identidade. No cartaz se lê: "trabalhei com gente do narcotráfico para o sustento de minha família até que fugi pela segurança de meus filhos".
O marido de Lidia morreu de um trauma cerebral em um acidente de trem. Quando lhe entregaram o corpo, seu boné foi o único pertence que levava consigo. Ela viaja a pé em uma caravana de migrantes sem documentos com destino aos EUA.
Gonzalo cumpriu 22 anos de idade durante uma viagem sem documentos pelo México. Sua família em Honduras espera que chegue aos Estados Unidos.
Este rosario foi dado a Elsa Santos Mateo. Seu ex-chefe lhe deu na Guatemala, como obséquio para que a protegesse durante sua viagem.
Yenifer tem 8 anos e é da Guatemala. Ela sofreu um acidente junto a seu irmão e outros imigrantes no caminhão que devia atravessar a fronteira. O único que morreu foi o motorista.
Teófilo Santos Rivera tem 42 anos e é do Panamá. Foi vítima de um assalto por obra de uma quadrilha enquanto cruzava o México. Ele saltou do trem e feriu a perna. Além disso, Teófilo sofre de cirrose e de uma ferida cancerosa nas costas. Em janeiro do 2014, um doutor lhe deu 40 dias de vida. Sua meta era chegar onde estão seus filhos e netos nos Estados Unidos para se despedir.
Fonte Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário