domingo, 17 de maio de 2015

Havaiana Sofre com Horrível Condição de Sangramento Espontâneo pelos Olhos

Uma havaiana que sangra pelos olhos e língua de forma incontrolável e sem aviso, foi deixada sem diagnóstico por dezenas de médicos.

Em 2008, Linnie Ikeda, de Waikele, Havaí, foi diagnosticada com Síndrome de Gardner-Diamond (também conhecida como púrpura psicogênica), que causa hematomas aleatórios e é associada com o estresse e ansiedade. Dois anos mais tarde, no entanto, Ikeda, de 24 anos, começou a sangrar pelos olhos sem aviso e os médicos não sabem como tratar isso.

Linnie Ikeda de Waikele, Hawaii, sangra de seus olhos e língua de forma incontrolável sem aviso.

"Quando sangra, não dói. Dói é o que leva até o sangramento," disse Ikeda. "Eu sinto pressão sobre meus olhos, meus olhos vão ficando inchados e ásperos e é quando eu sei que meus olhos vão sangrar."

Quando começaram a aparecer hematomas em seus braços, costas e tórax, ela disse que sentia como "um martelo batendo nos meus ossos", e muitas pessoas acreditavam que ela estava sendo abusada.

.
Dois anos após ser diagnosticada com Síndrome de Gardner-Diamond, Ikeda começou a sangrar incontrolavelmente de sua boca e olhos. Ela disse que não dói quando sangra, mas a dor vem logo antes na forma de pressão.

Ikeda foi diagnosticada com Síndrome de Gardner-Diamond em 2008, o que causa hematomas aleatórios e é frequentemente associada com o estresse, quando ela tinha 17 anos de idade.

Embora a Síndrome de Gardner-Diamond é associada com o estresse, Ikeda disse que ela não acreditava que tinha mais estresse do que outras pessoas de sua idade.

Mas, em seguida, sua língua começou a dividir pelo meio, sangrando por dias. "Eu passei por 11 cirurgias para cauterizar a base da minha língua e cortar os vasos sanguíneos e eu recebi sete transfusões", disse ela. Depois veio seu sangramento dos olhos, o que geralmente ocorre quando ela está dormindo, entre às duas e cinco horas da madrugada.

Ela já visitou 30 médicos, incluindo um de tão longe como Minnesota, mas ninguém foi capaz de ajudá-la a entender sua condição.
A mãe de Ikeda, Lisa Ikeda, disse que ela entra no quarto de sua filha para encontrar seu rosto e cama cobertos de sangue. "Eu precisei dormir com ela e eu comecei a cada hora ver como ela estava. É sempre nessa hora que ela começa a sangrar... Eu geralmente a acordo e digo: 'Vamos limpar isso meu mel'", disse Lisa Ikeda.

Ela continuou: "Ou se não for muito, eu apenas limpo... E ela volta a dormir. Muitas vezes, fica ruim, em seu cabelo e por tudo, então ela vai tomar banho.".

Ikeda visitou 30 médicos, incluindo um na Clínica Mayo, em Minnesota, e nem mesmo um único pôde ajudá-la. "É tão frustrante, porque nós não podemos estabelecer um padrão," diz seu pai, Miles Ikeda.

O sangramento dos olhos geralmente ocorrem quando Ikeda está dormindo, entre 2 am e 5 am, então ela acorda com o rosto e as roupas de cama cobertos de sangue.
Ikeda mantém um diário detalhado sobre seus sangramentos, e afirma que ela só quer "ser normal". Ela está tentando lidar com sua doença inexplicável e está aprendendo a viver com ela.

Sua irmã mais velha Mavis Ikeda, disse que tem sido difícil ver sua irmã passar pelo que ela tem.
"Linnie tem sido uma pessoa tão forte e uma fonte de inspiração", disse Ikeda Mavis. "Ela não quer ficar enrolada como um novelo e se esconder dizendo: 'Por que eu?'".

Ikeda, na foto dela com a mãe, disse que ela está tentando aprender a viver com a sua condição e tem mantido um diário para tentar encontrar padrões em seus sangramentos.
Apesar de sua condição, Ikeda, que é uma assistente de ensino, raramente perde o trabalho,
"As pessoas que lutam por mim, acreditam em mim, isso é o que me faz seguir em frente e viver todos os dias... O melhor que posso", disse ela.

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário