quarta-feira, 20 de maio de 2015

O Que Estes Arqueólogos Encontraram no Mundo Todo é Perturbador e Real

Ao longo da história humana, as sensibilidades sociais mudaram um pouco. Por exemplo, aparentemente há 8000 anos, ter uma estaca cravada através de sua cabeça não era muito mais do que um caso de "segunda-feira ruim". Graças ao trabalho de arqueólogos, estamos descobrindo apenas agora como a vida costumava ser horrível. Até o final da lista, você ficará feliz de não viver milhares de anos no passado, em épocas que mais parecem demonstrar, como o mundo era uma bagunça das mais sérias.

1. Os bebês na Casa de Banhos
Pesquisadores em uma escavação de Israel foram vasculhar as estruturas de um balneário romano/bizantino antigo. O edifício foi equipado com um sistema de esgotos para fins de drenagem, mas o que eles encontraram lá era perturbador. Nos canos estavam os ossos de centenas de bebês. Por que os bebês foram colocados lá, permanece um mistério.

2. Ataque Canibal Neandertal
Embora neandertais sejam separados dos seres humanos, eles estão perto o suficiente para fazer parte desta lista. Em 2010, arqueólogos na Espanha descobriram os restos de um banquete canibal. Três mulheres adultas, três homens adultos, três adolescentes, duas crianças e um bebê apresentaram indícios de que eles foram o almoço de outro grupo de neandertais.

3. Os Vikings decapitados de Dorset
Trabalhadores da estrada de ferro, em Dorset, Inglaterra, estavam no meio de um dia normal quando descobriram um precisoso enterro. Os ossos de um pequeno contingente de homens escandinavos em idade de combate haviam sido colocados juntos e a cada um estava faltando sua cabeça. Os especialistas supõem que os homens podem ter sido executados por algum tipo de deserção.

4. A garra de Moa do Mount Owen 
Em 1986, uma expedição pelos sistemas de cavernas do Monte Owen na Nova Zelândia descobriu uma extremidade bem preservada. Era o pé do que parecia ser uma ave recentemente falecida, mas que revelou não ser tão recente assim. Este membro pertenceu a um espécime pré-histórico chamado de Upland Moa (Megalapteryx didinus), que agora assombrará os nossos sonhos...

5. Crânios empalados
No processo de escavação de um lago seco em Motala, Suécia, arqueólogos ficaram surpresos ao descobrir vários crânios com estacas transpassadas. Outros também tinham pedaços de outros crânios colocados dentro deles. Esta cena horrível provavelmente ocorreu por volta de 8.000 anos atrás.

6. O Homem de Grauballe
Embora múmias em pântanos e brejos não sejam descobertas totalmente únicas, a história deste homem era especial conforme às informações obtidas em torno de seus restos mortais. O grande corte em seu pescoço sugere que a sua morte foi o resultado de um sacrifício. Provavelmente em nome de uma colheita farta.

7. O Vampiro de Veneza e o Tijolo
Embora aparentemente seja uma solução boba quando comparada com uma estaca de madeira ou alho, este método de prevenção contra vampiros não era tão estranha centenas de anos atrás. Tijolo e cimento eram colocados na boca do defunto para evitar a sua capacidade de ressuscitar dos mortos e morder. Terrível, mas seria eficaz.

8. O mais Antigo Leproso 
Leprosos realmente nunca tiveram muito espaço de manobra ao longo da história, apesar da doença não ser muito contagiosa. Mas o primeiro exemplo conhecido de seu estigma vem sob a forma de um esqueleto de cerca de 4000 anos atrás. O corpo do homem indiano está em grande parte intacto, apesar da tradição hindu obrigar a cremação. Isso sugere que ele era um pária e a ele não foi dado o mesmo tipo de direitos de sepultamento.

9. A Criança Queimada do Alasca
Durante uma escavação de uma casa estimada em cerca de 11.500 anos, os pesquisadores descobriram uma visão terrível. Dentro da antiga lareira encontraram os restos carbonizados de uma criança de aproximadamente 3 anos de idade. Aparentemente a casa foi abandonada após a cremação.

10. Guerra Química na Síria antiga
Cerca de 2.000 anos atrás, um grupo de 20 ou mais antigos soldados romanos estavam sujeitos a uma morte particularmente horrível. Enquanto sitiavam a cidade síria de Dura, soldados persas começaram a cavar túneis, a fim de superar as defesas romanas. Os romanos pensaram que seria inteligente cavar seus próprios túneis e tentar interceptar os intrusivos persas. Em resposta a isso, os persas armaram uma armadilha terrível. Eles deixaram uma mistura petroquímica que teria provavelmente penetrado os pulmões dos romanos com ácido.

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário