quinta-feira, 14 de maio de 2015

Por que Não Devemos Ter Medo do Robô Mais Raivoso do Mundo?


A empresa de inteligência artificial Touchpoint Group, com sede na Nova Zelândia, investiu mais de 360.000 dólares norte-americanos em um projeto que tem por objetivo criar a inteligência artificial mais furiosa do mundo.

A máquina, desenhada pelos especialistas da companhia Touchpoint Group, prevê ajudar a diferentes empresas a entender e acalmar os seus clientes zangados.

Na verdade, a máquina não sentirá raiva de verdade. Os engenheiros introduzirão no seu banco de dados, centenas de gravações de interações de clientes zangados para que o sistema possa imitar as emoções.

A inteligência artificial que será projetada pela empresa, poderá apenas simular raiva.

"A raiva humana não é muito variável. Quando uma pessoa está zangada o que ela faz é insultar, de modo que não é preciso programar nada complicado. É fácil imitar a raiva sem aprofundar", comenta o cientista Stuart Armstrong, que participa do projeto.

Ele também acrescenta que não é preciso ter medo de robôs revoltados. Ao contrário, aquelas máquinas que não expressam suas emoções poderiam ser bem mais perigosas para a humanidade.

"Nosso processo evolutivo nos prepara para enfrentar entidades furiosas e para aprender como interagir com elas. Se temos um robô que se zanga como um humano, sabemos como atuar, enquanto que a ameaça verdadeira reside em algo que não podemos classificar. Se este tipo de inteligência artificial fosse indiferente aos seres humanos e ao mesmo tempo usufruíssem de um grande poder, a humanidade poderia desaparecer", diz Armstrong.

Fonte Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário