terça-feira, 2 de junho de 2015

Nadadora Encontra Saco de Cinzas Humanas em Praia do Reino Unido


Uma nadadora ficou espantada depois de encontrar um saco de cinzas humanas que a maré trouxe a uma praia do Reino Unido.


Morag Paterson estava prestes a dar um mergulho no Mar do Norte ao largo da costa da Escócia, quando avistou o saco de polietileno em East Beach em Nairn, Escócia.

Percebendo que a bolsa tinha uma etiqueta de metal identificatória anexada, Morag se propôs a resolver o mistério de a quem pertenciam e como chegaram lá.

Depois de uma fascinante investigação, ela descobriu que as cinzas eram de fato os restos de um ex-fuzileiro naval dos EUA, originalmente de Nairn.
Morag conseguiu entrar em contato com a família, através da etiqueta de identificação de metal, e esta a levou a um crematório em Michigan, EUA.

Ela acredita que os parentes levaram as cinzas para casa, mas ainda não pode explicar como o saco selado acabou no mar.

O saco foi encontrado em East Beach em Nairn, Escócia.
Morag disse: "Eu estava em East Beach, prestes a tomar o mergulho habitual no mar, e ali, bem na minha frente, estava um pequeno saco aparentemente sólido de polietileno. Possuía uma etiqueta prateada ligada a um fecho de arame."

Em uma inspeção mais aproximada, Morag viu que era um saco de cinzas - com uma etiqueta redonda de metal com as letras 'Central Michigan Crematory Battle Creek MI' impressas um número de identificação.

Foi o suficiente para despertar o lado curioso de Morag que tratou de rastrear a origem do pacote incomum. Ela levou o saco para casa mantendo-o em segurança e enviou um e-mail para o crematório dos EUA. A empresa re-enviou a sua mensagem ao pessoal da agência funerária que então contactou a família do homem cremado.

Morag deu uma de detetive rastreando a origem das cinzas.

Morag não teve certeza de responderiam, mas ficou encantada quando seus parentes entraram em contato com ela para resolver o mistério das cinzas da praia.

Os restos são ex-patriota escocês Alfred Hopwood, que morreu aos 96 anos.

Ele nasceu em Nairn, mas passou a maior parte de sua vida nos Estados Unidos e serviu como fuzileiro naval dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial.

Morag disse: "Eu descobri que ele havia emigrado com a idade de oito com seus pais e irmã, primeiro para o Canadá, e em seguida para os EUA. Ele voltou para visitar Nairn com seu sobrinho e esposa, quando tinha 84 anos, já que tinha o desejo de ver Nairn na Escócia novamente antes de morrer." Ela acredita que um membro da família trouxe as cinzas à Escócia para que pudessem ser espalhadas em sua terra natal.

Acredita-se que o saco tenha sido descartado nas águas de Moray Firth, perto de onde o homem cresceu. Foi só quando Morag contactou o crematório nos EUA que os seus parentes descobriram que o saco havia sido levado à praia pelas ondas.

A investigação de Morag começou quando ela avistou uma etiqueta de identificação
metálica no saco.

Morag disse: "O plano era depositar as cinzas em um cemitério ou crematório aqui, mas isso aparentemente não foi possível, então, deixaram o saco cair em Moray Firth em Nairn."

Ela está em um estreito contato com um membro da família de Harold e discutiu a possibilidade de se encontrar com os parentes para realizar uma pequena cerimônia em que algumas das cinzas poderiam ser devidamente dispersadas ou depositadas para descansar perto de Nairn. Nesse meio tempo, ela prometeu cuidar das cinzas até que a família decida o que fazer.

Morag disse: "Eu descobri que ele amava cisnes e a água, e viveu bem na beira do rio onde os os cisnes se reuníam, por isso é bastante adorável que ele tenha voltado aqui e agora poderia ser posto para descansar mais uma vez no rio que flui para o mar, pelos cisnes. "


Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário