terça-feira, 9 de junho de 2015

Parece até Enredo de Filme B - Chuva de Lampreias no Alasca?


No enredo do filme de baixo orçamento, "Blood Lake: The Attack Of The Killer Lampreys", uma produção de 2014, o lago no filme é palco de uma geração em massa de lampreias que atacam às pessoas. Acontece que na vida real, aparentemente houve uma estranha chuva de lampreias no Alasca.

Na pequena cidade de Fairbanks, estado americano do Alasca, foram encontradas 4 lampreias. No entanto, não existem lagos na localidade - ainda que exista o rio Chena - e é difícil de imaginar esses animais aquáticos rastejando asfalto adentro. Assim sendo, a hipótese considerada mais plausível seria de que as lampreias teriam caído do céu...?

Das 4 lampreias, 3 estavam mortas e uma que teria caído próxima de um loja de roupas usadas foi encontrada viva. Dois homens entraram na loja perguntando ao dono: "Tem alguma coisa se movendo no estacionamento, você poderia arranjar um balde d'água?"

A lampreia encontrada com vida.

O fenômeno chamado de "Fafrotskies" e mais conhecido como chuva de animais, é algo que pode ocorrer na natureza e de fato abundam relatos, livros, artigos, fotos e vídeos sobre o assunto. No Japão (A fonte desta postagem é japonesa. NDT.) o fenômeno é conhecido desde a antiguidade pelo típico nome de "Ayashi no ame" ("Chuva duvidosa") e figura na enciclopédia Wakan Sansai zue ("Compêndio de diagramas de Wakan") do período Edo (1603-1868).

Acredita-se que as chuvas de animais possam ser provocadas por trombas d'águas ou tornados que poderiam transportar animais a alturas relativamente grandes, percorrendo grandes distâncias. Os ventos recolheriam os animais presentes em uma área relativamente extensa, para depois deixar cair em massa e de maneira concentrada, sobre pontos localizados.

E também acredita-se, como possibilidade um pouco mais remota, que a precipitação desses animais seriam oriundos de aviões que porventura tiveram suas portas de cargas abertas em pleno voo. Outras teorias envolvem meras brincadeiras maliciosas de pessoas desocupadas e a de que pássaros poderiam soltar os animais durante o voo criando tal efeito e parece ser este o caso.

Olhando bem, se nota que a lampreia das imagens está um pouco machucada.

Essas marcas poderiam corresponder a de bicos de pássaros, mais precisamente o de gaivotas que teriam capturado as lampreias do rio Chena e soltado-as enquanto voavam, sendo esta a explicação mais plausível para este caso.

Aparentemente essas machucaduras nas lampreias são...
...Marcas de bicos de aves...
...Mais precisamente de gaivotas.

Lampreias ocorrem em quase todos os rios do mundo. Possuem uma única "narina", o que é um caso único entre os vertebrados atuais. Uma outra característica deste grupo de peixes é a inexistência de verdadeiros arcos branquiais, cuja câmara branquial é reforçada externamente por um cesto branquial de cartilagem.

Um morador de Fairbanks disse que "Em 12 anos que moro aqui é primeira vez que chove lampreias. De qualquer maneira, tomamos um susto".

.
Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário