quarta-feira, 8 de julho de 2015

Os Saltos de Bisontes da América do Norte

Por milhares de anos, os nativos da América do Norte caçaram o bisonte. Essas pessoas se tornaram inteiramente dependente do animal para a sua subsistência, usando tanto de sua carcaça quanto possível.

O couro era usado para vestuário, abrigo e roupas de cama. O pelo e cauda poderiam ser usados para fazer cordas e pincéis. Tendões dos músculos serviam para fazer tecidos, cola e corda para arcos, enquanto ossos e chifres eram usados para fazer uma variedade de ferramentas para o uso diário. A fim de alimentar, vestir e abrigar uma comunidade, a caça massiva era necessária.

Com um planejamento hábil, organização e um pouco de sorte, caçadores pré-históricos conseguiam matar dezenas ou mesmo centenas de animais de cada vez, usando pouco ou nenhum armamento. Uma técnica muito sofisticada desenvolvida pelos povos nativos para caçá-los era o "salto de bisontes", onde estouros de manadas eram direcionadas a um alto penhasco para a morte.

Para atrair esses animais enormes a um penhasco e assustá-los o suficiente para causar um tumulto e, finalmente, fazer com que mergulhassem para a morte, era um esforço exaustivo que exigia um planejamento cuidadoso, mas as recompensas eram enormes.

Os indivíduos, muitas vezes disfarçados, mugiam para atrair a atenção do rebanho e em seguida, começavam a se mover em direção ao penhasco. Quando os bisontes corriam em direção à beira do precipício, os animais na frente veria a queda iminente e tentariam parar, mas o simples peso do rebanho pressionando por trás forçaria os animais a caírem.

"De repente, os búfalos caíam."
O processo de abate, esfola e defumação da carne durava semanas e no final disso, os nativos teriam uma enorme oferta de carne seca e couro. O uso de cavalos e melhores instrumentos de caça permitiram aos nativos seguir os rebanhos de bisontes e caçá-los tendo carne fresca durante todo o ano, ao contrário de grandes caças massivas de queda de búfalos que eram realizadas por temporadas.

Um diorama em um museu de Montana
O Head-Smashed-In Buffalo Jump é um dos locais mais antigos e mais bem preservados desse tipo, com um elaborado complexo de trilhas e depósitos arqueológicos profundos ainda intactos. Está localizado no sopé das Montanhas Rochosas começando a subir a partir da pradaria por 18 km a noroeste de Fort Macleod, Alberta, Canadá pela rodovia 785. O penhasco em si tem cerca de 300 metros de comprimento, e no ponto mais alto, tem uma queda 10 metros ao vale abaixo.

Head-Smashed-In Buffalo Jump no Canadá

Um modelo de salto de bisontes no Crook County Museum
Ossos de bisontes descobertos em uma escavação em Vore Buffalo Jump , em Crook County, Wyoming
Parque estadual de Madison Buffalo Jump
Ulm Pishkun Buffalo Jump
Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário