quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Apenas 18 das Mulheres Que Mudaram O Mundo em Que Vivemos Hoje

O Dia da Igualdade Feminina, celebrado em 26 de Agosto nos Estados Unidos, comemora a 19ª Emenda da Constituição dos Estados Unidos, que garante às mulheres o direito a votar. Foi certificado em 1920, apesar de ter sido introduzido muitos anos antes, em 1878.

E desde 1972 cada presidente proclama nesse dia. Esta é uma minúscula lista de mulheres fortes que contribuíram de alguma forma, para fazer do mundo um lugar melhor. Evidentemente que existem muitas e muitas e muitas mais...

1. Amelia Earhart, 1ª mulher aviadora que voou cruzando o oceano Atlântico (1928)
2. Maud Stevens Wagner, 1ª tatuadora conhecida nos Estados Unidos (1907)
3. Leola N. King, 1ª mulher guarda de trânsito na América (1918)
4. Mecânica consertando um Lockheed na Califórnia durante a Segunda Guerra Mundial (1944)
5. Equipe feminina de basquete do Smith College em 1902. Senda Berenson adaptou as regras para o basquete feminino.
6. Mulher bate em um neonazista com a bolsa na Suécia (1985)
7. A astronauta da NASA Anna Lee Fisher, 1ª mãe no espaço (1984).
8. Idosa armenia de 106 anos protegendo sua casa com um rifle (1990).
9. Mulheres empregadas como limpadoras de para-brisas em uma fábrica de máquinas de trem (1943).
10. Kathrine Switzer, 1ª mulher em correr a maratona de Boston. Quando os organizadores perceberam, tentaram impedi-la (1967).
11. Margaret Heafield, diretora de engenharia de software para o programa espacial Apolo (1969).
12. Valentina Tereshkova, 1ª mulher no espaço a bordo da nave Vostok 6 (1963).
13. Anne Frank, escritora alemã de origem judaica, vítima do Holocausto, que morreu aos quinze anos de idade em um campo de concentração. Ela se tornou mundialmente famosa com a publicação póstuma de seu Diário, no qual, escrevia as experiências do período em que a sua família se escondeu da perseguição aos judeus dos Países Baixos. O conjunto de relatos, que recebeu o nome de Diário de Anne Frank, foi publicado pela primeira vez em 1947 e é considerado um dos livros mais importantes do século XX.
14. Marie Curie, física e química ganhadora de 2 prêmios Nobel por seu trabalho com a Radioatividade.
15. Annette Kellerman pedia o direito feminino a vestir um maiô ajustado de uma peça. Foi presa por indecência (1907).
16. Mulheres entregando gelo, trabalho pesado que normalmente só homens realizavam  (1918).
17. Mulheres bombeiro em Pearl Harbor (1941).

18. Onna-Bugeisha, seria um tipo de guerreira dos finais dos anos 1800. Embora existam muitas fotos e desenhos dessas mulheres (a maioria relacionada com a arte), e de fato terem participado de batalhas e em muitos casos sendo superiores a homens em combates, sua existência não é totalmente reconhecida no Japão, ou simplesmente ignorada por puro despeito de acadêmicos.  Ainda assim, são notórios os casos de Naotora Ii, uma agente que foi encarregada do comando militar de um senhor feudal e Koto Nakazawa, uma esplêndida espadachim que participou de batalhas junto de seu irmão, ocultando sua identidade se passando por homem.


Fonte

2 comentários:

  1. A última lembra a Mulan.

    Hua Mulan, é a heroína que, disfarçada de guerreiro, se une a um exército exclusivamente masculino conforme descrito no famoso poema narrativo chinês A Balada de Mulan. A obra foi composta no século VII, durante a maior parte do qual a Dinastia Tang (618-907) governou a China. A coleção de cantos à qual pertencia Hua Mulan originalmente se perdeu, no entanto, preserva-se hoje uma versão posterior, incluida em uma antologia de poemas líricos e baladas compilada por Guo Maoqian no século XI ou XII. Durante séculos se há discutido se Hua Mulan foi uma pessoa real, um personagem histórico, ou uma criação fictícia. Até hoje não foi possível determinar com certeza se a balada tem base histórica ou não. Sua história originou um filme de animação feito pela Disney: Mulan (1998).

    Click, click, e click, click, click
    Junto à porta, Mulan tece,
    Quando, de repente, a lançadeira cessa
    Ouve-se um suspiro cheio de angústia
    Oh, minha filha, quem está em sua mente?
    Oh, minha filha, quem está em seu coração?
    Não há ninguém em minha mente
    Não há ninguém em meu coração
    Mas noite passada li sobre a batalha
    Eram doze pergaminhos
    O Khan sorteará os que irão à guerra
    O nome de meu pai está em todas as contas

    Ah, meu pai não tem um filho crescido
    Ah, Mulan não tem um irmão mais velho
    Mas comprarei uma cela e um cavalo e me unirei ao exército no lugar de meu pai
    No mercado do leste ela compra um corcel
    No mercado d'oeste ela compra uma sela
    No mercado do norte ela compra um longo chicote
    No mercado do sul ela compra uma rédea

    Na alvorada ela se despede da família
    No crepúsculo ela se assenta à beira do Rio Amarelo
    Ela não mais ouve seus pais a chamarem
    Sobre seu travesseiro, as águas sussurram
    No crepúsculo ela chega à Montanha Negra
    Ela não mais ouve seus pais a chamarem, mas sim os gemidos dos cavalos tártaros nas montanhas de Yen

    Ela cavalga milhares de quilômetros rumo à guerra que deve honrar
    Ela atravessa altas montanhas como uma águia nas alturas
    Das tempestades do norte, no frio que fustiga, ecoa o sino do guarda
    A luz fria e azulada do gelo ilumina sua armadura
    Generais morrem em cem batalhas
    Nosso guerreiro está de volta
    Dez anos voaram

    Em seu retorno, ela é convocada a ver o Imperador
    No palácio, ela recebe a mais alta honra
    Ela é promovida ao mais alto cargo
    O Imperador lhe concede centenas de milhares em prêmios
    O Khan lhe pergunta qual é o seu desejo
    Mulan não quer um cargo de Ministro
    Mulan não quer nada de extravagante
    Gostaria que me emprestassem um cavalo veloz que me leve de volta para casa

    Quando o pai e a mãe ouvem que ela está chegando, vão esperar abraçados no portão
    Quando a irmã mais velha a ouve chegando, ela corre ao seu quarto colocar um pouco de rouge
    Quando o irmão mais novo a ouve chegando, ele afia seu punhal que brilha como a luz e vai preparar porco e carneiro para o jantar

    Ah, deixem-me abrir a porta para o quarto do leste
    Ah, deixem-me sentar em minha cama para um descanso poente
    Então logo tiro a roupa do guerreiro e silenciosamente ponho meu antigo vestido
    Junto à janela penteio meus cabelos
    Em frente ao espelho pinto meu rosto
    E quando saio para encontrar meus companheiros eles estão perplexos e impressionados

    Por doze anos lutamos como camaradas
    A Mulan que conhecemos não era uma mulher graciosa
    Dizem que conhecemos uma lebre segurando-a pelas orelhas
    Há sinais para distinguirmos
    Suspenso no ar, o macho chutará e se debaterá, enquanto que as fêmeas ficarão paradas, com os olhos a lacrimejar
    Mas se ambos estão no chão a pular em liberdade singela, quem será tão sábio para dizer se a lebre é ele ou ela?

    ResponderExcluir
  2. Tem essa notável também

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Grace_Hopper

    ResponderExcluir