quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Igreja Mórmon Libera Fotos da "Pedra Vidente" Que Teria Ajudado o Fundador a Traduzir o Que Se Tornou o Livro de Mórmon


A igreja Mórmon pela primeira vez publica fotos de uma pequena pedra sagrada chamada de "a pedra vidente" em que consideram que o fundador, Joseph Smith costumava usá-la para ajudar a traduzir a história que se tornou a base da religião.

As fotos da pedra lisa, marrom e do tamanho de um ovo, fazem parte de um novo livro que contém também, fotos do manuscrito da primeira impressão do livro de Mórmon.

Funcionários da Igreja dos Santos dos Últimos Dias, revelaram a pedra na terça-feira (Dia 4 de agosto de 2015) em uma coletiva de imprensa em Salt Lake City.
Esse é o último passo da religião, em um esforço para ser mais transparente sobre sua história e princípios.

Os mórmons acreditam que há 185 anos, Smith encontrou as placas de ouro gravadas com a escrita em egípcio antigo, no norte do estado de Nova Iorque. Eles dizem que Deus ajudou Smith a traduzir o texto usando a pedra e outras ferramentas, do que ficou conhecido como o Livro de Mórmon.

O esforço da Igreja nos últimos anos para ser mais aberta sobre o seu passado, foi desencadeado pelo crescimento proeminente da religião, tendo seus membros triplicados nas últimas três décadas, chegando a mais de 15 milhões em todo o mundo hoje.

Perguntas surgiram sobre a florescente fé, com alguns criticando-a por ser reservada sobre suas crenças e práticas.

Os Mórmons acreditam que há 185 anos, Joseph Smith encontrou placas de ouro gravadas com uma escrita em egípcio antigo, em Nova York. Dizem que Deus ajudou a traduzir o texto usando a "pedra vidente" e outras ferramentas, do que ficou conhecido como o livro de Mórmon.

A Igreja Mórmon pela primeira vez publicou fotos de uma pequena pedra sagrada que o fundador Joseph Smith, teria usado na tradução da história que se tornou a base da religião.

As imagens do novo livro mostram diferentes ângulos de uma pedra que é marrom escura com leves redemoinhos de marrom claro, do tamanho e forma de um ovo. As fotos mostram também uma bolsa de couro onde a pedra foi armazenada, em que acredita-se que tenha sido feita por uma das esposas de Joseph Smith, Emma Smith.

A igreja sempre possuiu a pedra, que foi transportada por todo o país durante a jornada dos pioneiros mórmons, "de Illinois para Utah, em meados de 1800, mas decidiu publicar as fotos somente agora, permitindo as pessoas que preferem o elemento visual às palavras, compreenderem melhor as raízes da sua religião", disse Richard Turley, assistente historiador da igreja. A pedra permanecerá em um cofre.

"A imagem traz uma espécie de tangibilidade a algo que já havia sido sido dito apenas em palavras ", disse Turley. "Isso ajuda as pessoas a se conectarem com o passado. Nós descobrimos que os artefatos e locais históricos são uma maneira de dar um senso de realidade às coisas que de outra maneira, são um tanto etéreas ".

O historiador Steven E. Snow exibe o terceiro volume dos papéis de Joseph Smith, que inclui a impressão do manuscrito do Livro de Mórmon, durante uma coletiva de imprensa na terça-feira.

A igreja tem lançado livros contendo documentos históricos que lançam luz sobre como Smith formou a igreja. A religião também emitiu uma série de artigos mais profundos para explicar ou esclarecer algumas das partes mais sensíveis de sua história, tais como a proibição no passado, que afrodescendentes professassem a sua fé no clero e a sua história de poligamia.

O uso onipresente da Internet hoje, e pesquisas de acompanhamento sobre raízes, princípios e crenças da fé, também desempenharam um fator na decisão da igreja em abrir mais o seu cofre.

"A Internet traz tanto desafios como oportunidades", disse Steve E. Snow, historiador da igreja. "Somos gratos pela oportunidade de compartilhar muito da coleção através do uso da Internet."

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário