sexta-feira, 3 de junho de 2016

Japão - Encontram Com Vida o Menino Perdido Na Floresta


Cerca de uma semana depois, Yamato Tanooka, de 7 anos de idade, foi encontrado por acaso por um soldado em um barracão militar abandonado, onde o menino se abrigou para sobreviver perto da cidade de Nanae, prefeitura de Hokkaidou, Japão.

Quase uma semana depois que seus pais o abandonaram na floresta, o menino não derramou nem uma lágrima quando foi encontrado a salvo na sexta-feira, dia 2 de junho de 2016.

O soldado que encontrou o menino por acaso em um barracão militar, deu a ele dois bolinhos de arroz (Onigiri), que Yamato Tanooka, devorou com ânsia.
Yamato Tanooka, de 7 anos de idade.
Parecia cansado, mas estava "genki", comentaram os representantes das forças de autodefesa, empregando uma palavra japonesa para descrever que o menino estava são.

A volta do menino a salvo, foi recebido com alívio por todo o país que acompanhou o desaparecimento em uma profunda reflexão sobre como educar e disciplinar as suas crianças.

A história de Yamato, reconstruída pelos comentários dos soldados e da polícia, é admirável. Principalmente levando em conta a sua falta de experiência, de recursos e a sua incrível capacidade de se adaptar ao meio, permeado de ursos selvagens.

A floresta em que o Menino Yamato esteve perdido.

Seus pais, tentavam ensinar ao menino uma lição, por ter se comportado mal ao jogar pedras em carros e pessoas em um parque dias antes. Eles fizeram o menino sair do carro no sábado passado, dia 28 de maio de 2016, no meio de uma floresta. Quando voltaram alguns minutos mais tarde não conseguiram mais encontrá-lo.

O Barracão militar abandonado onde Yamato de abrigou.

O menino, que ao que parece caminhou vários quilômetros, encontrou o barracão vazio em uma zona de manobras militares e entrou por uma porta que estava aberta. Não havia calefação, eletricidade nem comida, mas Yamato se refugiou entre os colchões no piso e bebeu água da torneira durante vários dias.

A grande operação de busca, envolvendo 180 pessoas entre voluntários, policiais com cães rastreadores, soldados das forças de autodefesa, não encontrou rastro do menino.

O soldado que o encontrou, não fazia parte da frenética busca, mas o menino não demorou em se identificar como Yamato Tanooka.

Yamato sobreviveu ao frio se abrigando em colchões militares.

Seu pai, que compareceu ante os meios de comunicação em frente ao hospital, para onde foi transladado o menino em helicóptero, se desculpou com uma profunda reverência, agradeceu a todos pelo resgate e prometeu fazer um trabalho melhor como pai.

Takayuki Tanooka, o pai do menino, pediu desculpas publicamente.

"Nós o criamos com amor desde o começo", disse o pai, Takayuki Tanooka, lutando para conter as lágrimas. "De verdade, não pensei que acabaria assim. Fomos longe demais".

Representantes das forças de auto-defesa do Japão manifestaram sua admiração pela perseverança do jovem, já que o edifício onde ele foi encontrado estava longe do lugar em que desapareceu, em uma rota que incluía uma severa caminhada montanha acima.

Segundo disse o médico que examinou Yamato, o menino estava desidratado e com alguns arranhões nos braços e nos pés, mas nada que arriscasse sua saúde.

.
O país respirou aliviado ao encontrarem o menino são e salvo. Fotos antigas de Yamato, em que ele aparecia com um chapéu e fazendo "dois" com os dedos, em um típico gesto japonês de paz, apareciam sem cessar na televisão.

O desaparecimento do menino e o debate que começou pela decisão de seus pais, prendeu a atenção de um país que envelhece e tem uma baixa taxa de natalidade, onde com frequência, criar e educar um filho requer sacrifícios, inclusive, financeiros.

Além disso, a cultura japonesa não promove os direitos individuais das crianças, mas sim, que considera os filhos quase como uma propriedade da família.

Este caso serviu para mostrar, mais uma vez, que o despreparo dos pais e o maltrato infantil, são bem mais comuns do que se imagina na sociedade japonesa.

Oficialmente, os pais de Yamato não estão sob nenhuma investigação policial por suas ações.

Fonte  Fonte Fonte

Um comentário:

  1. ...tinha água num barracão abandonado no meio da floresta... O.O
    E aqui falta água em casas numa capital... onde as pessoas pagam para ter água!

    ResponderExcluir