quinta-feira, 23 de junho de 2016

O Mar do Caribe Está Emanando Um Som Estranho Que Cientistas Nunca Detectaram Antes e Que Alcança o Espaço


Quando um grupo de pesquisadores da Universidade de Liverpool começou a estudar as correntes do Mar Caribe, o último que esperavam encontrar era um som.

E não é um ruído de ondas em rebentação qualquer. É tão potente que afeta o campo gravitacional terrestre. Literalmente, pode ser detectado do espaço.

Tudo começou como uma anomalia nos modelos de pressão oceânica que levou os cientistas a examinarem detalhadamente essa porção de mar que compreende as Antilhas ao norte (Cuba, República Dominicana ou Porto Rico) e Venezuela ao sul.

O Mar do Caribe apresenta algumas oscilações características que não deveriam estar ali.

Após comparar leituras de pressão oceânica tomadas entre 1958 e 2013 com os dados do satélite Grace da NASA, os pesquisadores descobriram que o Mar do Caribe funciona como uma espécie de apito gigantesco.

As correntes marinhas que circulam do leste a oeste são estreitas e muito rápidas, e geram uma vibração que se traduz em ondas em rebentação.

As ondas se propagam a partir do leste e chocam contra a orla de países como Honduras ou Nicarágua.


Quando o fazem, novas ondas reaparecem no leste em um fenômeno conhecido como "buraco de minhoca de Rossby". Essas características do Mar do Caribe, fazem que só nesse lugar esse zumbido seja produzido.

O caso é que as ondas em rebentação presas no Mar do Caribe, geram uma ressonância similar ao ar dentro de um apito, só que é um apito de milhares de quilômetros e as vibrações demoram 120 dias em se propagar por sua superfície.

O som que emite, um tom lá bemol, é cerca de 30 oitavas mais baixo que o som mais baixo de um piano. Em outras palavras, é inaudível para os seres humanos.

Os cientistas de Liverpool elevaram o som até um limite audível que Soa assim:

.
Por enquanto já recebeu o nome não oficial de "Apito de Rossby" e os resultados de sua descoberta acabam de ser publicados na revista Geophysical Research Letters.

Além da estranha ideia de um mar emitindo um som tão intenso capaz de ser detectado do espaço, o certo é que o particular som pode ser de muita utilidade.

Seus descobridores pretendem monitorá-lo e acreditam que suas variações podem ser usadas para predizer as marés (e possíveis inundações costeiras) com mais exatidão.

Fonte

2 comentários:

  1. Além da estranha ideia de um mar emitindo um som tão intenso capaz de ser detectado do espaço, o certo é que o particular som pode ser de muita utilidade.

    Seus descobridores pretendem monitorá-lo e acreditam que suas variações podem ser usadas para predizer as marés (e possíveis inundações costeiras) com mais exatidão.

    E não é um ruído de ondas em rebentação qualquer. É tão potente que afeta o campo gravitacional terrestre. Literalmente, pode ser detectado do espaço.

    ResponderExcluir
  2. Acho que os cientistas deveriam estudar o que de fato motiva tal ruído, e se é algo que possa a vir a ser devastador.

    ResponderExcluir