segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Este Seria O Ancestral Do Verdadeiro Nessie? Apresentam O Fóssil de Um Monstro Marinho Que Viveu Nos Lagos Da Escócia


Media até quatro metros de comprimento e possuía uma grande barriga, uma cabeça pontiaguda, boca armada com centenas de dentes e dois grandes olhos saltados.

Assim era o monstro dos lagos Storr, um predador do Jurássico que viveu há 170 milhões de anos na Ilha escocesa de Skye e cujo esqueleto fossilizado foi apresentado agora em Edimburgo.

O fóssil desse animal marinho foi encontrado em 1966 em uma praia próxima da central elétrica de Lochs Storr, pelo diretor da instalação, Norrie Gillies, que morreu em 2011 aos 93 anos. Foi conservado e guardado nos Museus Nacionais da Escócia durante 50 anos.

"Durante meio século, o museu guardou o fóssil já que não tinha a experiência necessária para o liberá-lo da densa rocha que o rodeava" , explicou Steve Brusatte, da Universidade de Edimburgo.

Recriação do monstro dos lagos Storr.
Agora, Nigel Larkin, conservador e restaurador de fósseis, liberou o monstro da rocha que o aprisionou durante milhões de anos.

O paleontólogo Steve Brusatte e seus colegas Nick Fraser e Stig Walsh do Museu Nacional da Escócia, identificaram o animal como um Ictiossauro, uma família de répteis marinhos extintos que teria surgido no início do Triássico Inferior, extinguindo-se um pouco antes da extinção dos dinossauros, no início do Cretácico superior.

Uma "joia da coroa da pré-história da Escócia" segundo os cientistas.

Eles foram capazes de reconstruir uma imagem clara da enorme criatura que descrevem como uma "joia da coroa da pré-história da Escócia".

O monstro dos lagos Storr é o esqueleto mais completo de um réptil marinho da "era dos dinossauros" jamais encontrado na Escócia, disseram os pesquisadores. Skye é um dos poucos lugares no mundo onde se podem encontrar fósseis do Jurássico Médio (Dogger).

Sobrevivendo à pré-história?

Por muito tempo, os caçadores de monstros sustentaram que caso existisse o monstro do lago Ness, se trataria na verdade do descendente de um predador pré-histórico que, por razões desconhecidas, conseguiu escapar da extinção e sobreviver isolado nos lagos da Escócia.

Ainda que o candidato mais provável não seria precisamente um Ictiossauro como o dos lagos Storr, mas sim, seriam um plesiossauro, que se distingue por sua pequena cabeça, seu pescoço longo e fino, um corpo largo como o de uma tartaruga, um rabo curto, e dois pares de grandes nadadeiras alongadas. Uma descrição similar à que deram algumas testemunhas oculares sobre o suposto monstro.

Esqueleto de plesiossauro.
"As pessoas estão obsedadas com o mito do monstro do Lago Ness que é totalmente falso, mas não percebem que existiam monstros marinhos de verdade, que eram maiores, mais temíveis e mais fascinantes do que 'Nessie'", conclui Brusatte.

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário