quinta-feira, 11 de maio de 2017

CIENTISTA CHINÊS PASSA 71.000 VOLTS DE ELETRICIDADE ESTÁTICA ATRAVÉS DE SEU CORPO PARA TESTAR O LIMITE HUMANO


Durante anos, especialistas sugeriram que 50.000 volts de eletricidade estática era o limite mais alto que o corpo humano poderia suportar, mas um cientista chinês recentemente provou que eles estavam errados, passando 71.000 volts através de seu corpo e vivendo para contar a história.

Liu Shangshe, acadêmico da Academia Chinesa de Engenharia, em Pequim, recentemente fez uma abordagem muito prática para testar o limite humano.

Em uma experiência controversa para determinar a quantidade de eletricidade estática que o corpo humano pode suportar, o pesquisador chinês passou 71 mil volts de eletricidade estática através de seu próprio corpo.

De acordo com a mídia chinesa, os assistentes de Shangshe começaram com 20.000 volts, aumentando a tensão em estágios, fazendo com que todos os pelos do seu corpo ficassem em pé com cada descarga.

Segundo os meios, Liu Shangshe é considerado um especialista em segurança eletrostática, com mais de 50 anos de experiência científica. Ele aparentemente mudou sua pesquisa para a segurança estática em 1983, depois de saber quantas pessoas morrem de choques elétricos a cada ano.


Constantemente em busca de respostas científicas, Liu nunca teve medo de colocar sua vida em risco enquanto realizava suas pesquisas.

Ele trabalhou com gases perigosos e outros materiais de alto risco, que acabaram deixando uma marca séria na sua saúde ao longo dos anos, incluindo a redução de sua contagem de glóbulos brancos em mais da metade, e fazendo com que seu peso caísse significativamente abaixo da média para a sua altura.

Liu Shangshe disse que: "Na estrada para a compreensão da eletricidade estática, eu nunca pensei em desistir".

Além de testar o limite humano para com a eletricidade estática, a experiência de Liu também serviu como um teste para um dispositivo que ele vem desenvolvendo para medir a quantidade de estática em tecido vivo.


Esse medidor está sendo projetado principalmente para auxiliar militares a impedir explosões, pois a eletricidade estática em pessoas pode às vezes gerar faíscas capazes de detonar cartuchos e outras peças de artilharia, causando baixas.

Fonte Fonte Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário