sexta-feira, 11 de agosto de 2017

O MAIS ANTIGO MAPA DO NOVO MUNDO ESTÁ GRAVADO SOBRE CASCA DE OVO DE AVESTRUZ


O mapa do Novo Mundo mais antigo conhecido foi pacientemente gravado sobre as metades inferiores unidas de ovos de avestruz. Esse globo terrestre do século XVI se perdeu para a história durante séculos, mas ressurgiu há alguns anos em uma feira de mapas em Londres em que foi descoberto precisamente por um anônimo colecionador de mapas.

A National Geographic informou que o curioso mapa chegou às mãos do colecionador Stefaan Missine depois de ter sido comprado na feira. Missine coordenou posteriormente a análise de sua autenticidade e antiguidade, investigação que se prolongou por um ano inteiro.

América do sul ("Terrae Sancta Crucis") no curioso mapa-múndi gravado sobre ovo de avestruz. Na imagem se pode observar também, as ilhas de São Domingos ("Spagnolla") e Cuba ("Isabel"). 

O surpreendente globo terrestre foi estudado por mais de 100 especialistas em mapas antigos. Os resultados revelaram que o mapa gravado sobre a casca de ovo de avestruz era um original que podia ser datado de forma precisa ao ano de 1504, o que faz dele o mais antigo entre mapas similares conhecidos do Novo Mundo descobertos até então, como por exemplo o globo de Hunt-Lenox, que data do ano de 1510 e é feito de cobre.

Ao ser idênticas as características de ambos globos terrestres - a caligrafia, o texto, as ilustrações e inclusive os erros ortográficos são os mesmos - os especialistas chegaram à conclusão de que o mapa gravado sobre ovo de avestruz foi empregado como molde ou modelo para reproduções posteriores.

Globo de Hunt-Lenox.


Segundo a Discover Magazine: "Quem quer que confeccionou o globo teve acesso à informação mais recente procedente de exploradores dos numerosos países europeus que competiam então pelo domínio do mundo".

Muitos exploradores apenas estavam voltando daquelas viagens que tão profundamente mudaram a forma em que as pessoas da época viam e compreendiam o mundo. A forma da "península asiática" (já que o continente sul-americano era considerado como tal), por exemplo, reflete as explorações do italiano Henricus Martellus, enquanto as duas pequenas ilhas que se observam no mar do Caribe (La Española e Cuba) haviam sido descobertas por Cristóvão Colombo.

Outros detalhes refletem, naquele tempo, os recentes relatos exploratórios de Marco Polo, os Corte-Real, Cabral e Américo Vespúcio, quem cunharam o nome de Novo Mundo ou "MVNDVS NOVVS" que aparece inscrito no globo.

O antigo globo terrestre gravado sobre a casca de ovo de avestruz, rodeado por vários ovos de avestruz.

O mapa em si é fascinante. No Oceano Índico se pode observar um navio solitário surcando as ondas, de origem e destino desconhecidos. É também um dos dois únicos globos terrestres conhecidos que incluem a frase HIC SVNT DRACONES ("Aqui há dragões"), palavras que aparecem neste caso sobre a costa do Sudeste asiático.

O Novo Mundo está representado de forma muito rudimentar. Não existe América do Norte, apenas algumas ilhas. Nomeiam concretamente as de ISABEL (Cuba) e SPAGNOLLA (Ilha de São Domingos). Outras aparecem sem nome. América do sul é denominada TERRA DE BRAZIL (Brasil), MVNDVS NOVVS (Novo Mundo) e TERRA SANCTAE CRVCIS (Terra da Santa Cruz).

Um barco solitário surca as ondas do Oceano Índico no surpreendente globo terrestre gravado sobre casca de ovo de avestruz.


À parte de sua antiguidade e suas características, o mapa constitui também uma raridade pelo material sobre o qual foi plasmado. Os antigos mapas habitualmente eram desenhados sobre Papel velino (pergaminho de pele de bezerro), pele de foca ou madeira.

.
.
Sem dúvida, a casca de ovo de avestruz não era uma superfície utilizado com muita frequência. Na Itália do século XVI a nobreza com frequência possuía avestruzes como símbolo de sua posição e riqueza, e por isso, o mapa poderia ter sido encomendado por alguma família da nobreza italiana da época, ainda que suas origens precisas continuem sendo um mistério.

Fonte Fonte Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário