quinta-feira, 24 de agosto de 2017

SOBRE A GEÓRGIA - AS ÚLTIMAS FOTOS DE DRONES ANTES DA REGULAMENTAÇÃO

Até recentemente, o país da Geórgia permaneceu uma das últimas nações em que os pilotos de drones podiam voar seus aparelhos em céus relativamente pouco regulamentados. 

Em 1 de setembro, a Geórgia adotará as restrições de estilo europeu aos drones, de modo que o fotógrafo Amos Chapple, trabalhando para a Radio Free Europe/Radio Liberty, tentou fazer uma última excursão aérea antes que as novas leis entrassem em vigor.
..
.
Chapple disse que a maioria das fotos de campos ainda seriam possíveis no futuro, mas as fotos de cidades provavelmente serão proibidas.

Uma pausa nas nuvens durante uma manhã de tempestade na vila de Juta, no alto das montanhas de Mtskheta-Mtianeti

O monumento Kartlis Deda, informalmente conhecido como "Mãe Geórgia", olhando para a capital, Tbilisi. 

Igreja da Trindade Gergeti (inferior esquerda), enquanto o sol da manhã se arrasta pelos flancos do monte Kazbek (Mkinvartsveri) de 5.033 metros, o pico mais alto do leste da Geórgia.

O Pilar de Katskhi, onde um monge georgiano idoso viveu os últimos 24 anos de sua vida para se "aproximar de Deus". O monge tinha sua comida içada por voluntários do mosteiro abaixo. 

As nuvens fluem em torno de uma pequena igreja na vizinhança de Gulebi, uma cidade na República Autônoma do sudoeste de Ajara.

A última luz do dia tocas as casas de Ukhati, na Rodovia Militar Georgiana.

Igreja e castelo de Gremi, em Kakheti, com o pano de fundo de vinhas iluminadas pelo sol da manhã.

Uma "cachoeira de ovelhas" sob a luz solar da manhã depois de soltas de um curral perto de Omalo. Os animais são devolvidos ao cativeiro todas as noites como proteção contra os lobos.

Um vale rochoso na cidade de Chiatura, onde o manganês é extraído. Esta fábrica processa o mineral raro e o prepara para o transporte para operações de aço na Geórgia e no exterior.

Um teleférico em Chiatura. A geografia vertiginosa da cidade inspirou os engenheiros soviéticos a instalar uma rede de "estradas de cordas" para transportar trabalhadores até às minas. 

Jovens valentes saltam da parede da cachoeira de Samtsvera, localizada perto de Zestafoni, em um dia de 38 graus Celsius. 

O monumento das Crônicas da Geórgia. O marco pouco conhecido (pelo menos por turistas) é o trabalho de Zurab Tsereteli, o mesmo artista que criou a estátua de Pedro o Grande no centro de Moscou. 

A antiga cidade rupestre de Vardzia, no sul da Geórgia. Apesar de ser um destino turistico ativo, algumas habitações das cavernas ainda estão habitadas por um grupo de monges, que vivem em uma seção das grutas sem acesso aos turistas.

Kutaisi, a terceira maior cidade da Geórgia, em uma manhã calma e nebulosa.

A cidade costeira de Batumi mostra a sua silhueta no pôr-sol. 

Antigas torres defensivas brotam do topo da aldeia de Omalo, no Parque Nacional de Tusheti, que limita as regiões russas do Daguestão e da Chechênia

Uma cegonha empoleirada sobre a antiga igreja Baraleti, perto de Tsikhisjvari.

Fortaleza de Khertvisi, uma das mais antigas da Geórgia. A fortaleza no topo do rochedo foi supostamente saqueada por Alexander o Grande na sua marcha em direção ao Extremo Oriente.

O campo de refugiados Tserovani, perto da região separatista da Ossétia do Sul. Os georgianos deslocados durante a guerra de 2008 com a Rússia agora vivem no campo, com a maior parte da sobrevivência mantida pelo governo. 

Uma torre de vigia de pedra nas montanhas do Cáucaso tem vista para a passagem Datvisjvari, perto da aldeia de Shatili.

Nenhum comentário:

Postar um comentário