sábado, 9 de setembro de 2017

DARK WEB AJUDA CIENTISTAS A DECODIFICAR A "CARTA DO DIABO" DO SÉCULO XVII


Após vários séculos de tentativas frustradas, cientistas conseguiram decifrar uma carta do século XVII escrita em código por uma freira italiana. A mulher afirmava que a carta havia sido ditada pelo próprio diabo.

Contam que a freira María Crocifissa della Concezione gritou e desmaiou enquanto escrevia cartas no convento na comuna siciliana de Palma dei Montechiaro. María insistia de que eram truques de Lúcifer para a convencê-la a servir ao mal em vez de ser fiel a Deus.

Até os nossos dias, sobreviveu uma das cartas escrita em uma mistura complexa de alfabetos arcaicos que desafiaram a especialistas em decodificação. Assim foi até que pesquisadores do Museu de Ludum na Sicília descobriram na Dark Web -a "zona" obscura da internet- um algoritmo que os ajudou.

Um programa das profundezas da internet

"Ouvimos sobre um 'software', que segundo acreditamos, é utilizado pelos serviços de inteligência para quebrar códigos", afirmou Daniele Abate, diretor do centro de ciências do museu, e explicou que o programa foi encontrado na Dark Web.

"Inserimos no 'software' o grego antigo, o árabe, o alfabeto rúnico e o latim para descifrar parte da carta e mostrar que é realmente diabólica", comentou o investigador.

A carta, que descreve a Deus, a Jesus e o Espírito Santo como "peso morto", reza sarcasticamente:

"Deus pensa que pode libertar os mortais". Depois acrescenta que "este sistema não funciona para ninguém". Também sugere que Deus e Zoroastro foram inventados pelo homem.

"Eu pessoalmente acho que a freira tinha um bom domínio dos idiomas, o que permitiu que ela inventasse o código, e pode ter sofrido de uma condição como a esquizofrenia, que a fez imaginar diálogos com o diabo", explicou Abate.

Ele acrescentou que numerosas seitas satânicas interessadas, entraram em contato com ele desde que foi publicada a investigação.

..
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário