quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

O ESTRANHO CASO DA MULHER QUE É A SUA PRÓPRIA IRMÃ GÊMEA POR UMA MUTAÇÃO GENÉTICA


Por uma rara doença genética, uma jovem norte-americana é, tecnicamente, a sua própria irmã gêmea.

Na verdade, o que ela tem é "quimerismo", um trastorno genético cuja teoria aponta que dois  zigotos, depois da fecundação, se combinam formando um só que se desenvolve normalmente. O ser vivo resultante possui então dois tipos de células diferentes, cada qual com diferentes constituições genéticas.


Na maioria dos casos documentados, as células de órgãos ou zonas diferentes do corpo têm DNA diferentes, como se fossem duas pessoas em uma só.

O caso de Taylor 

Taylor Muhl, como quase uma de cada 30 pessoas do planeta, possui um gêmeo. No entanto, o que distingue Muhl é que tecnicamente, a sua irmã gêmea é ela mesma.


A condição se manifesta de uma maneira muito inusual: o corpo da jovem está dividido em duas metades com pigmentação diferente justamente no centro do seu tórax e cada lado contém o seu próprio conjunto de DNA.

As complicações

Muhl nunca se incomodou com a diferença de pigmentação a nível estético. No entanto, o problema das pessoas com quimerismo é a possibilidade de ter dois sistemas imunológicos diferentes e que podem entrar em conflito.

"Comecei a ter problemas do sistema imunológico bem graves na pré-adolescência. Ao ser tão jovem era muito difícil, principalmente porque não sabia por que estava doente", disse Muhl em uma entrevista.

Segundo comentou aos meios, diagnosticaram ela com o trastorno quando tinha 20 anos, já que até aquele momento, os médicos haviam dito que a diferença de pigmentação era devido simplesmente a uma marca de nascença.
.
..
.
Depois do diagnóstico, os médicos determinaram que a causa de seus problemas de saúde era que uma das metades do seu corpo "atacava" à outra metade.

Isto ocorre porque a jovem possui dois conjuntos de DNA e portanto, dois sistemas imunológicos diferentes que atuam como se cada parte dela fosse um ser vivo diferente.

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário